Evangelizar a Colômbia pode custar um alto preço

| 08/07/2016 - 00:00


8 Colombia_2015_0280100864

Em meio a uma guerra civil que durou praticamente meio século, os cristãos colombianos pagaram um alto preço por abraçar o cristianismo num país onde muitas regiões já estão sob o controle de organizações criminosas e de revolucionários. A igreja tem sido hostilizada e o perigo cerca aqueles que insistem em levar a Palavra de Deus à Colômbia, que se encontra na 46ª posição da atual Classificação da Perseguição Religiosa. Muitos filhos e esposas de pastores foram assassinados e famílias cristãs vêm sendo ameaçadas por manterem as portas das igrejas abertas.

O saldo da violência é de 220 mil mortos, em média, e quase 7 milhões de pessoas deslocadas. Viver como um cristão ativo implica, portanto, em enfrentar vários desafios. As FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) têm o foco voltado para aqueles que se mantém de pé, com a coragem e a ousadia de abrir suas Bíblias e praticar a Palavra do Senhor. Desde 1964, o cenário apresenta uma série de igrejas destruídas, missionários e líderes sequestrados e muitos jovens forçados a servir como soldados, numa luta que não pertece a eles.

Apesar do acordo de paz assinado recentemente, o governo não tem controlado grupos armados e cartéis de drogas que continuam agindo. Os cristãos são vulneráveis a este cenário ??porque seu comportamento baseado na Bíblia é contrário à ação do crime organizado. A situação fica ainda pior quando esses grupos percebem algum envolvimento dos cristãos na política ou em programas sociais. Eles temem que a comunidade seja influenciada pela igreja. Em suas orações, interceda pelos cristãos colombianos.

Leia também
O que o cessar-fogo na Colômbia significa para os cristãos


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE