Hannah, uma cristã em duas Coreias

A cristã perseguida Hannah conta a diferença entre a vida na Coreia do Norte e na Coreia do Sul

| 28/03/2019 - 16:30

Na Coreia do Sul, Hannah aponta para um campo de trabalho forçado na Coreia do Norte, seu país

Na Coreia do Sul, Hannah aponta para um campo de trabalho forçado na Coreia do Norte, seu país


Em uma carta à Portas Abertas, a cristã norte-coreana Hannah (pseudônimo) escreveu que quando ouviu pela primeira vez o hino nacional da Coreia do Sul, ficou abismada com uma frase: “Que Deus mantenha nosso país unido e preserve nossa terra”. Hoje ela vive na Coreia do Sul e diz que a melhor coisa de morar lá é que poder adorar o pai celestial livremente. Ela diz: “Ninguém morre de fome nas ruas, ninguém se preocupa sobre o que comer ou onde dormir. As ruas são limpas, os sul-coreanos são alegres e têm liberdade de discurso. Eu descobri que há cruzes de igrejas em todo lugar que vou na Coreia do Sul, esse é um país que confia e ama a Deus”.

Hannah fica admirada com a diferença em comparação à vida na Coreia do Norte. Sobre sua vida na Coreia do Sul, ela diz: “Eu não me preocupo de ser capturada ou deportada de volta à Coreia do Norte. Tenho um passaporte sul-coreano e posso viajar livremente para qualquer país”. Ela também viaja a vários países contando seu testemunho e, assim, renovando a fé de muitos da igreja livre.

Ela também compartilha como o Senhor abriu as portas da prisão e as algemas de forma milagrosa para ela e sua família saírem da prisão. O marido de Hannah morreu, mas suas três filhas estão na Coreia do Sul e todas elas vão à igreja. Somente seu filho continua na Coreia do Norte e não é cristão. Esse é seu maior pedido de oração: para que ela possa reencontrá-lo e compartilhar o evangelho com ele, pois não o vê há anos.

Pedidos de oração:

  • Ore para que o Senhor guarde e alcance o filho de Hannah com sua salvação.
  • Interceda por todos os cristãos que vivem na Coreia do Norte, sob um sistema de extrema repressão, para que sejam sustentados pelo Senhor.
  • Clame para que os norte-coreanos que chegam à Coreia do Sul tenham acesso às boas novas de salvação.

Domingo da Igreja Perseguida
O DIP deste ano abordará a Coreia do Norte, país número 1 na Lista Mundial da Perseguição desde 2002. Será uma grande oportunidade das igrejas brasileiras participarem do maior evento de oração em prol da Igreja Perseguida. Cadastre-se para realizar o DIP na sua igreja local no dia 16 de junho.

Leia mais
Sem palavras, fé é passada de geração a geração

Leia também
Mensagem da Coreia do Norte para a família da fé
Hea-Woo, cristã perseguida da Coreia do Norte vem ao Brasil


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE