Hoje é Dia Nacional de Camarões

Ore pelos cristãos da região, que estão mais necessitados em tempos da COVID-19

Desde 1972, em 20 de maio comemora-se o Dia Nacional de Camarões, quando a população local participou de um referendo e escolheu a unificação do país. Em tempo da crise da COVID-19, o território que já estava sujeito a atos de intolerância religiosa contra os cristãos, viu a vulnerabilidade da população aumentar ainda mais por causa da fé. Nas comunidades de maioria muçulmana, o povo se junta para que todos tenham o mínimo para sobreviver, mas os seguidores de Jesus nessas áreas não podem contar com o auxílio dos vizinhos.

O diretor da equipe da África Central, Pierre Meute*, explica que a pandemia do coronavírus interferiu na perseguição dos irmãos e irmãs em países como Camarões, Chade, República Democrática do Congo e República Centro-Africana. “Você pode imaginar que, em uma situação de acesso restrito a recursos, somada à marginalização, os irmãos perseguidos estão ainda mais expostos às dificuldades”, explicou.

Outro fator que prejudica os cristãos é o isolamento social, que proíbe as reuniões das igrejas. Reuniões via internet são algo irreal em localizações onde não há eletricidade e nem saneamento básico. “Muitos cristãos perseguidos são encorajados quando vão à igreja (seja secreta ou abertamente), para receber ensinamentos e compartilhar os pedidos de oração. Muitos veem a igreja como um lugar de conforto, onde podem ser encorajados, um lugar onde encontram refrigério para a rejeição, a marginalização e a discriminação por causa da fé”, testemunha.

O confinamento em casa também é uma tarefa difícil para a população que não tem como trabalhar para buscar o alimento diário e, se forem contaminados pela doença, não podem contar com um sistema de saúde razoável para tratá-la. Por isso, Meute pede que os irmãos espalhados pelo mundo orem pelos cristãos da África Central: “Interceda para que durante esses tempos difíceis, os cristãs perseguidos não se esqueçam de manter a fé. Que eles não esqueçam que Deus cuida deles e os ama. Ao orar com fidelidade e fervorosamente por eles, também encorajo vocês a não perderem a esperança, coragem e o compromisso com o Senhor”, completa.

* Nome alterado por segurança.

Pedidos de oração