Desafios de um cristão na Somália



""No abrigo da tua presença os escondes das intrigas dos homens; na tua habitação os proteges das línguas acusadoras.""
Salmos 31.20

Em algum lugar de Mogadíscio, capital da Somália, cristãos secretos chegam para uma reunião, um a um. Embora alguns deles tenham sua própria Bíblia, nenhum a deixa à mostra. Se alguém for pego com uma Bíblia, certamente enfrentará a morte.

Essa é uma oportunidade rara e muito apreciada, mas esses cristãos não podem ficar reunidos mais do que três horas. Cautelosos, a fim de não levantarem suspeitas, eles deixam o lugar da reunião individualmente, e com intervalo de tempo entre um e outro.

Entre eles estava a jovem Nishan. Após se converter em 1999, sua família ficou furiosa e a trancou num quarto escuro por treze dias, sem nem a alimentar. Sua irmã levava comida às escondidas, apesar do medo de ser descoberta pelos demais familiares. Depois disso, Nishan decidiu se tornar uma cristã secreta. Assim como outros cristãos secretos, ela frequenta a mesquita, mas suas orações são direcionadas a Isa al-Masih (Jesus, o Messias).

""Sabemos que qualquer um que seja suspeito de ser cristão será torturado e morto, então oramos secretamente. Temos orado ao lado de muçulmanos, de noite ou de dia. Apesar de todo o cuidado, muitos de nossos amigos foram mortos. Vivemos com medo!"", disse Ahmed, outro cristão somali.

Pedidos de oração