Igrejas do Quênia usam seguranças armados em celebrações de Páscoa

| 06/04/2015 - 00:00


06_Kenya_Reuters

""Estamos muito preocupados com a segurança de nossas igrejas e fiéis, pois está claro que os militantes buscam atacar cristãos"", disse Willybard Lagho, uma das lideranças cristãs do país.

Em Nairóbi, dois policiais uniformizados e armados com rifles se posicionaram ao lado da porta principal da igreja. Dentro, havia outros guardas à paisana.

Três seguranças privados revistavam o público com detectores de metal manuais, enquanto um quarto profissional revistava os carros em busca de explosivos.

""Todos estão ansiosos e você nunca sabe o que acontecerá, mas nós acreditamos que nosso maior protetor é Deus e estamos orando"", disse Samuel Wanje, 27, um dos cristãos que foi à igreja.

No Quênia, 83% da população de 44 milhões de pessoas é formada por cristãos.

O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, pediu maior apoio dos países islâmicos para conter os extremistas e disse que essa tarefa é complexa pois ""os planejadores e financiadores dessa brutalidade estão profundamente inseridos em nossas comunidades.

Entenda o caso
Al Shabaab ataca universidade no Quênia e deixa 147 mortos


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE