Jovem é aprisionada por sua família por se converter a Cristo

Uma cristã foi violentada e presa por sua própria família quando sua fé foi descoberta. Reações como estas são comuns na Ásia Central

Amira* nasceu em uma pequena aldeia em um país da Ásia Central e foi criada como muçulmana. No entanto, dois anos atrás, ela se mudou para trabalhar em outra cidade, longe de casa. Foi então que ela conheceu alguns cristãos e começou a frequentar uma igreja.

Quando seus pais descobriram que Amira havia se tornado uma cristã, ficaram com raiva e agressivos. Em uma ligação, eles lhe disseram: “Você é uma vergonha e uma desgraça para a família”. Eles, então, a mandaram voltar à vila para visitar a família.

Quando Amira chegou em casa, no entanto, não a aguardavam com alegria. Eles a espancaram, prenderam-na e tentaram forçá-la a voltar para o islã. Amira recusou. Sua família, então, decidiu fazê-la se casar com um homem muçulmano, mas a jovem conseguiu escapar.

Amira voltou para sua cidade e igreja. Os líderes da igreja, por segurança, a enviaram para outro município. Agora, Amira está segura e sendo ajudada e apoiada pela Portas Abertas. Ela diz que ainda ama seus pais e parentes, mas nunca vai voltar a vê-los, porque sabe que eles vão forçá-la a se casar com um muçulmano novamente.

Pedidos de oração

* Nome alterado por segurança.