Líderes políticos se unem para derrotar o Al-Shabbab

| 29/02/2016 - 00:00


29-somalia-0270100245

O presidente do Quênia, Uhuru Kenyatta, pediu uma revisão do mandato da Missão da União Africana para a Somália (Amisom), no qual foi enfatizado que o grupo Al-Shabaab deve ser derrotado, através das regras de engajamento das forças da Missão. Kenyatta recomendou ao Conselho de Segurança da Amisom que peça à ONU e parceiros internacionais que mandem reforço para melhorar a capacidade operacional. ""A ilegalidade, corrupção, violência, extremismo religioso e guerras entre as milícias, estão sendo utilizadas para caracterizar um governo falho, típico dos tempos atuais. Os cristãos estão vivendo, praticamente, sob o domínio desses guerrilheiros e militantes do Al-Shabaab, que atuam como líderes tribais. O pedido do presidente do Quênia é pertinente e visa enfraquecer a posição desse grupo terrorista, reforçando o governo somali"", comenta um dos analistas de perseguição.

Em nota, o secretário geral Ban Ki-moon afirma que ""o ato não vai reduzir a decisão da ONU de trabalhar lado a lado com a União Africana"" e das suas forças?na Somália com o objetivo de apoiar o povo e o governo somalis. ""Enfraquecer o Al-Shabaab vai reduzir a enorme pressão que os cristãos estão sofrendo, sendo até caçados pelos militantes e arrancados de dentro de suas próprias casas, muitas vezes, até mortos de forma violenta. O governo precisa retomar as áreas rurais para que isto aconteça"", observa o analista. A Somália ocupa 7º lugar na Classificação da Perseguição Religiosa de 2016 e vive o pior momento da guerra civil que se instalou no país, permanecendo entre os dez principais países onde é mais difícil ser cristão.

Ainda assim, a igreja somali persevera. Entre os momentos mais difíceis de perseguição e execuções, os cristãos têm-se mantido firmes, se apegando à sua fé secreta. A Portas Abertas apoia os cristãos do Chifre da África com treinamentos bíblicos, discipulados e ajuda no desenvolvimento socioeconômico de cristãos que perderam tudo por causa da sua fé. Pode parecer impossível para alguém se converter na Somália, mas nada é impossível para Deus. Lembre-se deles em suas orações!

Leia também
Grupos radicais se unem e a violência contra cristãos aumenta
""Eu queria poder gritar o nome de Jesus""


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE