Mais um cristão é preso por blasfêmia

Um cristão com dificuldades mentais foi levado à prisão no dia do velório do filho

| 17/11/2017 - 00:00


O aposentado e pai de nove filhos, Iqbal Masih, de 65 anos, vive na colônia Fazlia na cidade de Lahore. Trata-se de um bairro cristão com cerca de mil habitantes. O aposentado vem experimentando problemas de saúde mental há algum tempo, e por isso vive medicado. Muhammad Waqas, que prestou queixa, disse à Portas Abertas que sempre que Masih não toma seus remédios, ele vai para a rua e grita com as pessoas que estão passando.

Um familiar próximo dos Masihs, que deseja permanecer anônimo, disse a um colaborador local que o filho do aposentado, Bobby, morreu após uma doença simples e que seu pai havia parado de tomar sua medicação. "O corpo de Bobby estava em casa e as pessoas do bairro faziam visitas quando Iqbal começou a gritar palavras abusivas", disse Waqas.

"Iqbal recitou o kalima (uma proclamação islâmica de fé) e gritou. Percebendo que ele não estava se comportando normalmente, a polícia foi chamada para levá-lo a fim de que alguma tensão entre cristãos e muçulmanos da região não fosse levantada”, complementa.

Mas Dilraj John, um vizinho, disse que vários religiosos muçulmanos se irritaram com os comentários de Masih. "Alguns queriam incendiá-lo, mas outras pessoas sensatas sugeriram que Masih fosse entregue à polícia por estar passando por uma crise de saúde mental", disse ele. "Desde então, a situação está sob controle e os conflitos religiosos parecem ter diminuído. O único motivo da queixa foi o palavreado de Igbal", complementa.

Justiça ou injustiça?

Waqas pediu à polícia que enviasse o cristão novamente a um asilo para pessoas que necessitam de ajuda mental. "Todos estão fartos dele. É por isso que os vizinhos também concordaram que ele fosse entregue à polícia", declara Waqas.

Um relatório da Anistia Internacional observa: "O Código Penal do Paquistão isenta da perseguição criminal aqueles que, por falta de sanidade mental, são incapazes de conhecer a natureza do agir, ou que fazem algo que é errado ou contrário à lei. No entanto, o fardo para provar a ‘insanidade’ está sobre o acusado, cuja dificuldade é agravada dentro de um contexto de falta de conscientização sobre pessoas com doenças mentais no Paquistão".

Pedidos de Oração

  • Coloque Igbal, sua saúde e seu futuro nas mãos do Senhor.
  • Interceda pela paz entre os cristãos e muçulmanos na comunidade de Fazlia.
  • Ore por consolo aos familiares de Igbal, que enfrentam a dor de uma prisão e uma morte neste momento.

Leia também
Mulheres paquistanesas recebem ajuda
Cristãos fogem após serem ameaçados de morte


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE