Militares ocupam presidência e vice-presidência no Mali

Autoridades internacionais desaprovam nomeações e pedem que o poder seja devolvido aos civis

| 22/09/2020 - 06:00

O ex-ministro da Defesa do Mali, Bah Ndaw, é o presidente durante o governo de transição (foto: BBC)

O ex-ministro da Defesa do Mali, Bah Ndaw, é o presidente durante o governo de transição (foto: BBC)


Há 60 anos, o Mali se tornava independente da França. Mas apesar de ser considerada uma nação democrática e pluripartidária desde 1991, os cristãos do país enfrentam a opressão islâmica, o antagonismo étnico, a corrupção e o crime organizado. Atualmente, a situação do país é incerta, já que o ex-presidente Ibrahim Boubacar Keïta renunciou em 18 de agosto.

Na ocasião, a Portas Abertas noticiou que a Assembleia Nacional também tinha sido dissolvida. Apesar da incerteza, alguns parceiros locais testemunharam uma calma no território e pediram que os irmãos ao redor do mundo orassem pela situação do Mali.

Hoje, foi anunciado que o ex-ministro da Defesa do Mali, Bah Ndaw, e o líder das manifestações, Assimi Goita, assumiriam a presidência e vice-presidência, respectivamente. Em contrapartida, os líderes dos países da África Ocidental pediram que o poder nacional fosse devolvido aos civis. Antes da decisão atual, as autoridades internacionais até cogitaram manter um soldado como vice-líder do Mali, durante o governo de transição de 18 meses, que deve terminar com as eleições.

O atual governo do Mali tem a missão de livrar o território dos anos de guerra e conflitos com extremistas islâmicos. Apesar de receber ajuda de forças internacionais estrangeiras, a violência continua presente na rotina da população, agrava a pobreza e destrói os sistemas públicos de saúde e educação.

Pedidos de oração

  • No Dia da Independência do Mali, peça que Cristo inunde o país com a verdadeira paz e que mais pessoas se entreguem a ele.
  • Clame pela situação política da nação. Para que pessoas tementes ao Senhor ocupem os altos cargos e governem com justiça e honestidade.
  • Ore pelos cristãos que enfrentam a perseguição de grupos extremistas. Que eles sejam guardados por Jesus e supridos em todas as necessidades.

Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE