Coreano foi decaptado no Iraque por sua fé cristã

| 28/07/2004 - 00:00


Na terça feira do dia 15 de julho, líderes religiosos condenaram o grupo insurgente do Iraque, responsável pela decapitação de Kim Sun-il, depois de ter dito que ele foi assassinado por causa de sua fé cristã.

O grupo, conhecido como Tawheed wal-Jihad (Unificação e Guerra Santa), colocou uma mensagem em seu website na quinta feira que sugeria que o assassinato estava ligado à religião da vítima.

"Nós matamos um infiel que tentou propagar o cristianismo no Iraque", dizia a mensagem. "Esse infiel, estudou teologia e estava preparado para ser um missionário no mundo islâmico".

Mas líderes muçulmanos e cristãos em Seul recusaram a aceitar que o assassinato tinha alguma coisa a ver com a sua religião cristã.

Na mensagem, o grupo terrorista também acusou Cana General Trading Company, empresa em que Kim era funcionário, de afiliações cristãs e atacou sua política de doar 10% de seu lucro para obra missionária.

O site colocou fotos de Kim antes de ele ser decapitado. Uma delas aparecia a cabeça de Kim já no chão. O site não está com seu acesso permitido na Coréia.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE