Comunicado das igrejas cristãs da Colômbia

| 10/09/2004 - 00:00


Puerto Asis, 6 de setembro de 2004

No sábado, 4 de setembro, por volta das 19h, homens armados entraram na Igreja Cristã Missionária Aliança, em Puerto Asis, durante o culto, resultando na morte de três cristãos: Heraldo Bernal, Maria Lidia Martínez e Adalberto Benavidez. Outros treze foram feridos, incluindo dois menores e, entre os feridos, vários estão em condições críticas.

Os feridos são: Giovanny Hernández, Jenny Luz Dary Zambrano, Josué Chavez, Jenny Chavez, William Campo, Marta Cerón, Guadalupe Quijano, Jorge Santamaria, Oscar Aja, Pablo Hernández, Sandra Barco, Elvia Cabrera e Andres Ortega. Há relatos não confirmados de que uma jovem da comunidade foi também alvejada fora do templo. As autoridades deram início a uma investigação para averiguar os fatos.

Esta trágica ação resultou em incrível sofrimento e consternação às vítimas, suas famílias e amigos, à Igreja Missionária Cristã Aliança, bem como às outras igrejas de Puerto Asis, à comunidade em geral, às igrejas da Colômbia e do mundo todo. Isso representa um total desrespeito à vida humana, à população civil e aos templos como locais de culto. Representa também uma flagrante violação da lei humanitária internacional.

Estamos cientes do fato que existem muitas especulações em Puerto Asis quanto às possíveis razões para essa matança. Apelamos à comunidade para que tenha cautela quanto aos comentários feitos, para que não contribuam para confundir e alimentar temores e conclusões infundados.
Acima de tudo, deixamos absolutamente claro que nada justifica tirar a vida humana, e que a população civil e os lugares de culto devem ser respeitados sob qualquer circunstância ou cenário.

Em resposta a esta tragédia, as igrejas de Puerto Asis continuam unidas em seu compromisso de viver e compartilhar a fé, de apoiar as vítimas, de reafirmar o mandamento do Senhor Jesus Cristo de responder com não-violência e perdão com o claro desejo de contribuir para a construção da verdadeira paz em Puerto Asis e na região.

Como expressão de sua confiança em Deus acima do clima de medo, as igrejas realizaram um culto conjunto na noite de domingo, 5 de setembro, na mesma igreja onde ocorreram as mortes. Depois, elas se comprometeram com ações específicas para acompanhar as vítimas e construir a paz em nossa região e em nossa nação.

Tanto a igreja nacional como a internacional se uniram em oração e solidariedade com seus irmãos em Puerto Asis.

Somos gratos pelas ações tomadas pelas autoridades para atender as necessidades das vítimas. É também imperativo que os autores materiais e intelectuais do ataque sejam identificados, que eles sejam responsabilizados perante a lei e as vítimas sejam compensadas numa visão de justiça reparatória que venha contribuir para a transformação dos autores deste ato de violência e de todos os que escolhem armas como forma de lidar com os conflitos que existem nesta região e em nosso país.

Apelamos ao absoluto respeito à vida humana e à dignidade da população civil e dos locais de culto. Fazemos um apelo para que se rejeite o uso de armas e da violência. Reafirmamos a missão da igreja em apelar para a conversão e a transformação de vida, e que isso seja evidente na vida diária. Acreditamos que a graça e o poder transformador do nosso Senhor Jesus Cristo são Seus dons a toda humanidade, incluindo os que cometeram estes atos de violência.

Reafirmamos que a morte não é a palavra final, e que a ressurreição do nosso Senhor Jesus Cristo prevalecerá. A nossa oração é que esta tragédia venha contribuir para um despertamento e compromisso de toda a comunidade em respeitar a vida humana, de participar da solução não-violenta de conflito e de ser um povo de coração limpo e vida justa. Compartilhamos das palavras sinceras da esposa de uma das vítimas, que disse: "Se a morte do meu marido contribui para uma colheita, eu me submeto a este sofrimento. Quando vejo o fruto de minhas lágrimas, meu coração fica satisfeito, isto é, quando vejo a igreja cheia de pessoas andando na luz do nosso Senhor Jesus Cristo".

Reafirmamos como o salmista no Salmo 23, que "Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum; bondade e misericórdia certamente me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor para todo o sempre".

Assinado,

Igrejas Cristãs de Puerto Asis


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE