Líder de igrejas domésticas continua preso

| 31/12/2004 - 00:00


A prisão no início de dezembro de um dos mais conhecidos líderes chineses de igrejas clandestinas causou uma onda de oração em toda a comunidade cristã e reforçou a visão de que um novo regime linha dura está por vir.

Zhang Rongliang foi preso no dia 2 de dezembro em Zhenghou, província de Henan, região central do país. Sua condição e localidade continuam desconhecidas, já que o contato com os associados dele tem sido difícil pelo fato da situação tensa envolvendo sua prisão.

O líder da igreja tem permanecido por quatro restrições na cadeia, com tempo servido variando de quarenta dias a sete anos. Sua primeira vez na prisão, em 1974, foi a mais longa de todas, passando sete anos no campo de trabalho de Xi Hua depois de ter sido sentenciado sob o crime de "contra revolução sob direção da religião".

Quando perguntado como que ele conseguiu passar por essas experiências na prisão, Zhang respondeu: "por causa da nossa fé e esperança, por causa da palavra que temos ouvido - que se nós resistirmos à perseguição, seremos recompensados. A graça de Deus se renova a cada dia".

Zhang é o líder sênior da comunidade Fengcheng, uma rede de igrejas domésticas. Zhang disse a um colaborador das Portas Abertas em 2002 que a comunidade tinha 10 milhões de membros.

Registros recentes da China observaram que Zhang estava passando por forte vigilância dentro e fora do país.

CompassDirect relatou que uma série de prisões e batidas policiais na China durante setembro e outubro indicaram que uma nova política rígida está por vir, mesmo com o governo demonstrando sua disposição em liberalizar sua política frente a religião. Cai Zhuohua, líder evangélico bem conhecido, estava entre os que foram presos e que passaram por sentenças extremamente duras por exercer o papel nas igrejas domésticas de distribuir literatura cristã.

CompassDirect também relatou que os oficiais chineses tinham declarado publicamente novas mudanças na política religiosa, mas há provas de que o regime emitiu três diretrizes internas em agosto a favor de um controle mais rígido frente à religião. Segundo uma revista chinesa, as novas diretrizes visam oprimir a conversão de membros do Partido Comunista, o crescimento da religião e de organizações religiosas no país e o aumento das atividades missionárias nos campus universitários.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE