Extremistas hindus atacam complexo missionário cristão

| 03/10/2005 - 00:00


Em 31 de agosto, uma multidão de extremistas hindus cercou um complexo missionário no estado Bihar, na Índia, e o manteve sob cerco por três dias. A multidão tentou matar o diretor da missão, reverendo Augustine Jebakumar, e exigiu a detenção dele por profanar um ídolo hindu.

O complexo pertence à Sociedade Evangélica Missionária Ecoar (SEME), a maior agência missionária indígena cristã em Bihar. Ela possui uma escola, um hospital para os alunos, um orfanato e outras instalações para serviços sociais.

O problema começou aproximadamente às 19h30 do dia 31 de agosto, quando um grupo de jovens que fazia parte de uma procissão religiosa passou pelo composto SEME, no vilarejo de Sikaria, distrito de Rohtas, cerca de 200 quilômetros da capital do estado Patna.

Jebakumar pediu aos jovens - que estavam "bêbados", conforme uma fonte local - para diminuir o volume dos alto-falantes em consideração aos alunos que estavam estudando no complexo.

Um homem que fazia parte da multidão imediatamente bateu no nariz de Jebakumar e os outros que estavam com ele se uniram ao ataque. Então, o motorista de um trator que acompanhava a multidão tentou atropelar o diretor, mas vários cristãos que estavam correndo para fora do complexo conseguiram salvá-lo.

A multidão então agrediu os cristãos com paus e pedras, machucando pelo menos 12 cristãos. Quatro deles ficaram seriamente feridos e dois tiveram que ficar hospitalizados.

Um dos extremistas desligou o suprimento de eletricidade do complexo, causando uma confusão em massa. Na escuridão, os agressores também quebraram o ídolo hindu que estavam carregando e culparam Jebakumar pela profanação.

O ídolo seria normalmente imerso em um rio próximo como parte da procissão religiosa.

Enquanto a notícia se espalha, há mais de 800 hindus ao redor do complexo que exigem a prisão de Jebakumar.

Em 3 de setembro, em uma mensagem de e-mail, um representante do SEME, que solicitou anonimato, contou o seguinte a Compass: "Fomos presos dentro do complexos nos últimos três dias pela grande multidão que se instalou na entrada de nosso campus. Há aproximadamente cem famílias e 900 crianças dentro do complexo".

Na tarde de 3 de setembro, a polícia finalmente cedeu à pressão e prendeu Jebakumar, mantendo-o por várias horas na delegacia de polícia.

Posteriormente, Jebakumar disse que ele havia cooperado com a prisão, já que a policia admitiu que não havia "conseguido controlar a violenta multidão".

Sohail Ahmed Khan, presidente da Comissão das Minorias do Estado de Bihar, contou a Compass: "O vilarejo de Sikaria não faz parte da rota normal da procissão. Parece que a procissão foi realizada lá para deliberadamente criar problemas".

Aqueles que estão por detrás da detenção de Jebakumar pertencem ao Bajrang Dal, o Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), e ao Partido Bharatiya Janata, disse Khan, "todos que querem desestabilizar os cristãos da escola são membros destes grupos".

"Conversarei com o superintendente da polícia e pedirei que não permita que os cristãos sejam perseguidos", adicionou Khan.

O pastor E. C. Johnson, coordenador regional do SEME, disse que o ataque foi motivado por razões políticas. "Sharad Joshi, um político independente aparentemente apoiado pelo Vishwa Hindu Parishad (Conselho Mundial Hindu) e pelo RSS, é o líder do grupo que está politizando este evento", contou a Compass. "Isto acontece, até certo ponto, porque as eleições da assembléia estadual estão próximas".

O estado de Bihar passou a ser adiministrado pelo governo federal em 7 de março, depois que o governador estadual, Buta Singh, disse que nenhum partido político local estava em posição para formar um governo estável.

As eleições da assembléia estadual estão marcadas para 18 de outubro.

"Também soubemos que os arruaceiros estão planejando construir um templo perto do complexo missionário", adicionou Johnson.

Os membros do SEME confirmaram que algumas horas depois que Jebakumar foi detido, a multidão colocou uma bandeira na terra adjacente ao complexo. A terra foi doada em 2 de setembro por um vizinho simpatizante para a construção de um templo hindu. Segundo informações obtidas, o político local Joshi prometeu uma grande quantia em dinheiro para os custos da construção.

Em uma declaração em 5 de setembro, Jebakumar disse que este foi o quarto ataque à escola, e pediu orações neste período em que a situação permanece tensa.

Conforme os números do senso de 2001, os cristãos compõem somente 53.137 da população total de Bihar de 83 milhões.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE