Polêmica lei inglesa continua em discussão

| 23/10/2005 - 00:00


A Lei Contra o Ódio Religioso e Racial da Inglaterra entrou em discussão na Câmara dos Lordes, mas permanece sem decisão. O projeto, rejeitado por muitos cristãos, segue agora para o Comitê dos Lordes, no qual será debatido linha a linha por um seleto número de nobres.

O reverendo Peter Kerridge, chefe executivo do Grupo de Mídia do Premiê, alerta que o projeto pode ser facilmente aprovado. "Se o Comitê decidir rejeitá-lo ou fazer uma emenda, esse pedido irá então para a Câmara dos Comuns. O Primeiro Ministro pode aceitar essas emendas ou apenas bani-las e mandar o projeto de volta aos Lordes. A força do governo diz que ele não precisa aceitar as emendas dos Lordes. Se não se chegar a um acordo, o governo pode usar o Ato do Parlamento para aprovar qualquer lei, embora esse seja o último recurso para a aprovação de um projeto de lei".

No começo deste mês, Peter Kerridge e a Sociedade dos Advogados Cristãos apresentaram uma carta a Tony Blair, Primeiro Ministro, apresentando suas objeções à lei, com o apoio de 35 mil cristãos britânicos. No mesmo dia, um protesto pacífico foi realizado do lado de fora da Câmara dos Lordes, liderado por figuras cristãs e membros do público.

Peter Kerridge afirmou em sua carta ao Primeiro Ministro Tony Blair: "Muitas organizações cristãs, incluindo o Grupo de Mídia do Premiê, se preocupam com a aprovação da Lei Contra o Ódio Religioso e Racial em seu formato atual. Ela poderá criar uma barreira à comunicação franca sobre questões religiosas e arriscar a liberdade de expressão das pessoas"

"Temos outras preocupações em relação à natureza vaga e confusa das palavras usadas na lei, que podem ser mal-entendidas. Se for aplicada por motivos errados, a Lei pode minar os direitos cívicos de uma sociedade democrática; pode impedir também o cristão de proclamar de modo legítimo a sua fé e expressar ensinamentos cristãos aceitos".

Muitos cidadãos ingleses argumentam dizendo que a lei britânica já protege as minorias de abuso ou linguagem ameaçadora. Desta forma, esse projeto de lei seria desnecessário.

Texto enviado por Daila Fanny.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE