Dois evangelistas são detidos em comunidade de Chiapas

| 18/01/2006 - 00:00


A agência de notícias "Noticia Cristiana" relatou mais um caso de intolerância religiosa no Estado de Chiapas. Dois indígenas evangélicos foram detidos em uma comunidade do município de San Cristóbal por se negarem a cooperar com a festa Señor de Esquipulas, celebrada todos os anos pelos indígenas católicos no mês de janeiro.

Os indígenas tzotzils Vicente Velasco Estrada e Genaro Velasco Estrada, habitantes de Campo Grande, foram detidos e presos às 12 horas de 7 de janeiro pelas autoridades do lugar, que professam a religião católica tradicionalista.

Os dois evangélicos, pertencentes à Igreja Monte Sinai, permaneceram detidos lá por se negaram a pagar uma multa de 300 pesos cada um. Eles não tinham dinheiro, mas tinham o direito de não cooperar financeiramente com as festas dos católicos.

Os dois assinalaram perante o Escritório de Assuntos Religiosos do Ajuntamento de San Cristóbal que o mais humilhante foi não ter permissão para ir ao banheiro, nem para comer. Eles foram liberados na terça-feira, antes que se completassem 72 horas, para que os responsáveis pela detenção deles não fossem culpados de delito grave, ainda que haja evidências com as quais eles poderiam ser castigados.

Os dois indígenas recorreram à Subcorregedoria de Justiça Indígena, com sede em San Cristóbal, para denunciar as violações aos seus direitos e os abusos impostos pelas autoridades tradicionalistas, agindo sob o pretexto de usos e costumes.

O diretor do Escritório de Assuntos Religiosos, Esdras Alonso González, disse que se agradou do apoio jurídico dado aos dois evangélicos. Isso é necessário para que seja respeitada a liberdade religiosa e para que se aplique a lei.

Além desse caso, o funcionário mencionou que em San Antonio de Las Rosas, município de San Cristóbal, os tradicionalistas entregaram à polícia vários indígenas adventistas desse lugar, embora eles tenham cumprido com um encargo tradicional. Antes disso os tradicionalistas haviam fechado um pacto de não-agressão.

Nos últimos meses, o município de San Cristóbal registrou uma série de atos de intolerância religiosa causados pelas autoridades públicas que professam a fé católica tradicionalista. Isso serve, de acordo com a agência de notícias, como uma amostra de que a religião evangélica ou protestante ainda não é aceita de todo.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE