Papa e Siniora pedem educação com respeito à liberdade religiosa

| 16/02/2006 - 00:00


O papa Bento XVI recebeu hoje o primeiro-ministro do Líbano, Fouad Siniora, com quem falou sobre a situação no país e no Oriente Médio, e mostraram seu compromisso de trabalhar para educar os povos no respeito aos direitos humanos, em particular à liberdade religiosa.

Durante a audiência, o papa e Siniora destacaram a necessidade de trabalhar para educar as pessoas a favor da reconciliação, da paz, do respeito aos direitos humanos e, em particular, da liberdade religiosa, afirmou o serviço de informação do Vaticano.

A visita de Siniora confirmou a grande devoção do povo libanês em relação ao Pontífice, assim como à Santa Sé em geral, sempre muito próxima a essa nobre nação, diz um comunicado.

Bento XVI e o primeiro-ministro libanês falaram também sobre a situação dos cristãos e a contribuição que estes tentam dar ao progresso do país (Líbano).

A audiência com Siniora, que durou 20 minutos, aconteceu em um ambiente muito cordial, e após esse tempo a esposa do primeiro-ministro libanês, Huda, e o resto da delegação se uniram.

Siniora presenteou o papa com um ícone da igreja de rito melkita da Escola de Jerusalém de 1878 sobre a Natividade, enquanto Bento XVI o deu a ele a medalha de seu Pontificado.

O ministro libanês da Cultura, Tareq Mitri, ofereceu ao papa um livro em alemão chamado Em nome de Deus com uma dedicatória escrita em francês.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco