Líderes religiosos da Ásia pedem respeito mútuo entre fiéis

| 22/02/2006 - 00:00


Os participantes do fórum de líderes religiosos do leste asiático, que aconteceu neste mês em Jacarta, capital da Indonésia - maior país muçulmano do mundo -, lançaram um convite ao respeito recíproco entre as pessoas de crenças diferentes, a fim de que possam ser superados os preconceitos, a intolerância e o ódio. O fórum contou com a participação de centenas de expoentes de dez religiões, provenientes de 17 países.

No contexto de um clima internacional marcado pela tensão nascida da publicação das caricaturas do profeta Maomé, o vice-presidente indonésio, Jusuf Kalla, pediu a aplicação dos ensinamentos religiosos: Se somente colocássemos em prática tudo aquilo que pregamos, ninguém provocaria conflitos, e no mundo haveria paz, bem-estar e prosperidade,  disse.

O expoente paquistanês, Nawas Khan Marwat, afirmou que não pode haver segurança, se não respeitarmos todas as crenças, e recordou que o Islã proíbe seus adeptos de insultar ou ridicularizar outras religiões.

Para um líder religioso sul-coreano, Park Kwangso, é necessário que as várias crenças aprendam umas das outras e se nutram em modo profícuo. Do Japão, enfim, Shaikh Amin Kimiaki Tokumasu destacou a importância da comunicação e da troca de idéias, para prevenir toda forma de extremismo. Entre os participantes do fórum havia islâmicos, cristãos, budistas, confucionistas, taoístas, sikhs e muitos outros, provenientes de várias partes da Ásia, Filipinas, Laos, China, Mianmar, Camboja e Timor Leste.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE