Líder evangélico acusa presidente mexicano de preferir católicos

| 26/03/2006 - 00:00

Líder evangélico acusa presidente mexicano de preferir católicos

Líder evangélico acusa presidente mexicano de preferir católicos


O presidente do Comitê Nacional Evangélico de Defesa, Abdías Pérez Landín, acusou o presidente da República, Vicente Fox, e o ministro do Interior, Carlos Abascal, de expressarem publicamente sua preferência pela Igreja Católica, e exigiu que eles respeitassem o Estado laico.

Landín disse que Abascal, assim como os funcionários públicos, devem deixar de consentir com a hierarquia católica e respeitar a Constituição do país, para preservar o pensamento de Benito Juárez, segundo publicação de Milênio.

Benito Juarez é uma figura emblemática mexicana. Ele expediu Lei de Reforma, em 1859, que declarava a independência do Estado a respeito da Igreja, a lei sobre matrimônio civil e sobre o registro civil, de cemitérios e sobre os bens da Igreja. Foi presidente do México em 1861 e reeleito em 1867 e 1871.

Pérez é advogado e dirigente histórico do Comitê. Ele dirigiu-se, na terça-feira, a centenas de fiéis evangélicos reunidos na Alameda Central para comemorarem o bicentenário do nascimento de Benito Juárez, com uma mensagem que questionou a direita e a esquerda.

Os evangélicos não permitirão que o legado de Benito Juárez seja removido pela falácia do conservadorismo, hoje conhecido como panismo (Partido Ação Nacional), nem o populismo do coro fácil, agressivo e provocador, das esquerdas sem novidade, advertiu.

Ele exigiu o cumprimento da norma constitucional que consagra a educação laica, obrigatória e gratuita, depois de assegurar que desta se formam os homens e mulheres que devem servir sua pátria sem fanatismos religiosos, porque o rosário e a Bíblia são para os templos e as casas, disse.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE