Cristãos norte-coreanos agradecem apoio recebido durante inverno

| 20/04/2006 - 00:00


O boicote econômico dos Estados Unidos desferiu um golpe na Coréia do Norte, reduzindo as fontes econômicas de Kim Jung Il. Entre as fontes de lucro estavam o comércio de armas, os dólares falsificados e o comércio ilegal de drogas. Várias propagandas públicas criticam a América do Norte e criam hostilidade entre norte-coreanos e norte-americanos. Afirma-se que os EUA tentam isolar e destruir a Coréia do Norte, e que são responsáveis pela crise econômica norte-coreana.

Kim Jung Il se preocupa com a exposição dos jovens norte-coreanos à comunicação de massa chinesa e ao "Hallyu" (Onda Coreana) - a febre da cultura popular coreana. Ele afirma que essa influência causará um colapso na sociedade da Coréia do Norte e, por isso, deve ser detida. Sua recente visita ao sul da China acentuou a luta para interromper a crise econômica em seu país, mas Kim Jung Il insistiu que a Coréia do Norte não implementará uma economia de livre mercado.

Kim Jung Il, bastante preocupado com a influência cristã, deu ordens especiais para perseguir a igreja em toda a Coréia do Norte. Ele disse que essa foi a razão pela qual o comunismo entrou em colapso na Europa, pois, quando a Igreja se infiltrou nos países comunistas da Europa ocidental e nos países da ex-União Soviética, ela desarmou sua mentalidade comunista.

Os líderes da Coréia do Norte expressaram sua gratidão à Portas Abertas, pela ajuda dada durante o inverno.

Travessias da fronteira

Com o policiamento pesado da fronteira, qualquer um que for pego tentando atravessá-la é morto ou preso, por ofensa política, nos campos de concentração. Todas as execuções públicas foram proibidas desde que uma delas foi filmada secretamente. O vídeo, feito em Hweryeong, Ham Gyeong Buk-do, foi mandado para o Japão e para o mundo ocidental. Os presos são mortos por envenenamento ou injeção letal.

O número de violações da fronteira diminuiu, mas nunca parou. Cristãos famintos da Palavra de Deus continuam a atravessar a fronteira para receber um treinamento bíblico melhor. Instalaram cercas de arame farpado nos dois lados da fronteira - duas cercas no lado norte-coreano, mas as pessoas continuam a cruzá-la de qualquer forma, legal ou não.

Os norte-coreanos que atravessam a fronteira também correm perigo na China. A polícia chinesa quase sempre detém ou seqüestra pastores e missionários norte-coreanos. Eles são interrogados de forma ilegal e até torturados, para ganhar informação sobre aqueles que ajudam os coreanos a atravessar a fronteira.

A Portas Abertas abriu mais dois abrigos e centros de treinamento para ajudar os cristãos que atravessaram a fronteira, enfrentando um risco tão grande e carentes do alimento espiritual.

A Igreja norte-coreana hoje

Os líderes da Igreja norte-coreana estão mandando muitas cartas de agradecimento pela ajuda da Portas Abertas durante o inverno. A maioria agradece pelas Bíblias comentadas que eles ganharam de presente de Natal. Com essas Bíblias, eles podem criar estudos bíblicos mais profundos e sistemáticos - uma grande alegria para eles.

Em 2006, a Portas Abertas irá expandir seu ministério para ajudar os cristãos dentro da Coréia do Norte. A necessidade de suprimentos médicos é constante. A Portas Abertas manda remédios e materiais para as pessoas idosas e enfermas. 

Os obreiros dizem: "Deus sempre abre as portas para todos os ministérios possíveis. Ele protege seus obreiros e transforma as crises em oportunidades para aumentar a expansão de seu ministério. O homem é incapaz de ver adiante, mas o Deus da graça nos guia e trabalha em nós de todas as formas. Ele é nossa esperança e nosso segredo para as vitórias no campo missionário da Coréia do Norte. Pedimos sua contínua oração por nós".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE