Portas Abertas EUA promove Semana de Liberdade da Coréia

| 21/04/2006 - 00:00


A Coréia do Norte é o "império do mal"? Para Soon Ok Lee, uma cristã sobrevivente dos campos de prisão política na Coréia do Norte, a resposta é sim. Soon ainda tem cicatrizes físicas do tratamento brutal que recebeu quando esteve presa.

Ela descreve: "O campo de prisão a que fui enviada fica em Kae-Chon, na província de Pyung-Yang, sul do país. Há mais de seis mil presos lá: mais de quatro mil homens e mais de duas mil mulheres. A maioria dos presos está lá por motivos ridículos. Alguns são presos enquanto estão viajando em busca de alimentos para lugares nos quais não têm permissões para ir. Algumas são mães que reclamaram que seus filhos estavam morrendo de fome... elas se perguntavam: por que tenho que morrer assim? Por que não posso comer até estar satisfeita, como as pessoas em outros países... e as pessoas com este tipo de pensamento eram consideradas gente de ideologia ruim.

"Se a mãe estiver grávida, eles abortam o bebê, pois segundo a lei norte-coreana, a semente de um criminoso deve ser queimada até a sua terceira geração. Se de porventura o bebê vier a nascer, eles estrangulam a criança, na frente da mãe. Eu também testemunhei muitos experimentos humanos. Eles diziam ser inútil testar armas e químicos em animais porque eles foram criados para atingir inimigos - os outros seres humanos.

Voz contra os abusos

"Eu também vi muitos cristãos no campo. Por causa de sua fé em Deus, e porque cantavam hinos nos campos, eles eram pisoteados até a morte. Se eles não negassem Deus, eles eram freqüentemente mortos queimados com um metal que continha líquido fervente. Eu vi muitas coisas indescritíveis. E elas aconteciam com freqüência. Por causa das muitas torturas físicas que enfrentei, eu ainda tenho diversas cicatrizes no meu corpo. O lado direito do meu rosto ainda está um pouco torcido, a metade do lado esquerdo de minha boca está torta e toda a metade do lado esquerdo dos meus dentes está torta. Eu vivo com muita dor no meu corpo e é difícil atravessar os dias. Contudo, há ainda muitas pessoas que passam por torturas e por experimentos humanos, isso acontece neste exato momento".

Soon Ok Lee diz que nós, como cristãos, precisamos falar sobre esses abusos. "É preciso que muitos se unam a fim de deter a perseguição aos cristãos e as violações dos direitos humanos. Por favor, junte-se a mim neste esforço".

O senador norte-americano Sam Brownback acrescenta: "Na Coréia do Norte, ouvimos relatos de religiosos sendo torturados, presos e até mesmo executados por causa de sua fé. A Comissão Americana de Liberdade Religiosa Internacional recentemente documentou alguns desses terríveis incidentes que acontecem com os cristãos que se recusam renunciar a fé. Todos nós devemos confrontar esse mal intolerável. Por favor, una-se a mim na comemoração da Semana da Liberdade na Coréia do Norte".

Conscientização

Durante a Semana da Liberdade na Coréia do Norte, que acontecerá de 22 a 30 de abril, a Portas Abertas EUA estará trabalhando em parceria com os membros da Coalizão de Liberdade da Coréia do Norte (North Korea Freedom Coalition - NKFC). O objetivo do evento é enfatizar as atrocidades na Coréia do Norte, aumentar a consciência das condições nesse país comunista e aumentar as orações em favor daquelas pessoas que estão sendo abusadas e privadas de seus direitos civis.

A Portas Abertas EUA programou uma série de eventos para a Semana da Liberdade, entre eles a Exposição do Genocídio na Coréia do Norte, no Capitol Hill; cerimônia para colocação de uma coroa no Korean War Memorial (Memorial da Guerra Coreana) e várias vigílias de oração. (Para ver a programação completa, em inglês, acesse o site www.opendoorsusa.org.). Os cristãos de todo o mundo podem participar orando para que a programação obtenha sucesso, conscientizando mais pessoas das necessidades dos nossos irmãos norte-coreanos e, claro, orando pelos cristãos perseguidos da Coréia do Norte.

"A Coréia do Norte poderia ser comparada a um grande campo de concentração - com toda a população apanhada em um pesadelo sem fim", diz o presidente da Portas Abertas EUA, Dr. Carl Moeller. "Assim como Soon Ok Lee e o senador Brownback incentivam, envolva-se. Envolva a sua igreja. Estes são nossos irmãos em Cristo que estão sendo perseguidos, torturados e presos". 

Pelo quarto ano consecutivo, a Classificação dos Países por Perseguição da Portas Abertas 2006 posicionou a Coréia do Norte como o pior violador dos direitos religiosos no mundo. O cristianismo é visto como uma das piores ameaças para o poder do regime. 

O NKFC é uma coalizão bipartidária de direitos humanos e religiosos e das organizações americanas e coreanas não-governamentais cujo propósito principal é levar liberdade ao povo norte-coreano e assegurar que o componente dos direitos humanos dos Estados Unidos e da política mundial em relação à Coréia do Norte receba atenção prioritária.

Um número estimado de 200 milhões de cristãos em todo o mundo sofre interrogatórios, prisões e até mesmo morte por causa da sua fé em Cristo, com outros 200 a 400 milhões que enfrentam discriminação e alienação. Portas Abertas serve e fortalece a Igreja Perseguida nas áreas mais difíceis do mundo através da provisão de Bíblias e distribuição de literatura cristã, treinamento de liderança e assistência, desenvolvimento da comunidade cristã, ministério de presença e oração e advogados como representantes dos cristãos perseguidos.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco