Terceiro grupo dos prisioneiros de Acteal é sentenciado

Portas Abertas • 7 ago 2006


No dia 28 de julho, depois de sete anos na cadeia, o terceiro grupo (caso 46) dos prisioneiros do massacre de Acteal foi sentenciado a 25 anos de prisão. Eles já haviam recebido uma sentença de 36 anos e 3 meses, que foi anulada em 2002. Um dos prisioneiros, que estava bastante mal, foi libertado.
 
No total, 76 prisioneiros estão na prisão por, supostamente, participarem do assassinato de índios tzotzil, entre eles 37 mulheres e crianças, e de ferirem outras 17 pessoas. Isso teria acontecido em um confronto armado em 22 de dezembro de 1997, em Acteal, município de Chenalho, Chiapas. Mais da metade desses homens é evangélica, da comunidade de Chenalho. A maioria desses prisioneiros foi presa injustamente, há já sete anos.
 
Os homens presos pelos assassinatos de 1997 foram divididos em três grupos (casos). O apelo de um grupo (caso 224, 24 homens) foi negado em 30 de novembro de 2005, e eles cumprem a sentença de 36 anos.Os 18 homens do segundo grupo (caso 223, que antigamente tinha 19 homens) receberam uma notificação de que seriam transferidos para uma prisão de menor segurança em San Cristobal, assim eles poderiam ficar mais perto de suas famílias. O terceiro grupo (caso 46) tem agora 34 pessoas do grupo original de 40 presos. O veredicto deles também foi anulado em 28 de agosto de 2002, pela Primeira Corte de Circuito Unitária de Tuxtla.
 
As mortes trágicas foram resultados de diferenças ideológicas e políticas entre os membros do exército de libertação zapatista e os fazendeiros locais, do lado do Partido Institucional Revolucionário (PRI), que se opôs à ocupação zapatista em Chenalho.

Depois da morte de um desses fazendeiros, (o 1º membro do PRI a ser assassinado), um confronto armado explodiu entre os dois grupos, perto de um convento católico onde  cerca de 300 pessoas recolhiam roupas que estavam sendo distribuídas pela Cruz Vermelha. Em meio ao caos e fogo cruzado, 45 indígenas tzotzil foram assassinados.

Sobre nós

A Portas Abertas é uma organização cristã internacional e interdenominacional, fundada pelo Irmão André, em 1955. Hoje, atua em mais de 60 países apoiando cristãos perseguidos por causa da fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2024 Todos os direitos reservados

Home
Lista mundial
Doe
Fale conosco