Aumenta o número de evangélicos eritreus presos

| 04/09/2006 - 00:00


Notícias vindas de Asmara indicam que pelo menos 29 cristãos eritreus foram detidos em três cidades na Eritréia durante o mês de agosto.

No dia 17 de agosto, dez cristãos que participavam de uma reunião de oração no distrito de Edaga Arbi, em Asmara, foram detidos e continuam presos. Da mesma forma, no começo do mês de agosto, 15 cristãos na cidade de Keren e 4 na cidade de Massawa foram detidos em invasões similares a reuniões de oração feitas em casas.

Essas detenções aconteceram num momento em que amigos, parentes e irmãos da igreja esperavam ansiosamente por notícias de mais de 50 jovens que haviam sido presos na faculdade Mai Nefhi em maio. Esses jovens se recusaram a participar das festividades do Dia da Independência. O grupo Release Eritrea (que monitora a perseguição religiosa no país), soube que, em meados de agosto, os estudantes detidos, que se recusaram a assinar declarações em que negavam sua fé, foram transferidos da prisão de Mai Nefhi para um local desconhecido. Aqueles que escolheram assinar os documentos foram libertados da prisão, mas não puderam se matricular para o novo ano letivo em sua faculdade.

As autoridades eritréias também impuseram restrições às atividades de ajuda humanitária e desenvolvimentos da igreja Kalehiwet. Em março de 2006, dois líderes da igreja foram presos e os carros e equipamentos encontrados em poder deles no momento foram confiscados. Acredita-se que o pastor Simon Tsegay e Gebremichael Yohaness, que foram presos em outubro do ano passado, estejam na prisão de investigação criminal no centro de Asmara.

Proporção alarmante

Depois dessas prisões e da contínua repressão, o Ministério do Trabalho e Direitos Humanos disse ter dado afinal ordens para a igreja Kalehiwet entregar todos os projetos de assistência e desenvolvimento e sua propriedade e seus recursos, incluindo as escolas que a igreja dirige em todo o país. O governo também retirou o status de ONG (organização não governamental) da igreja Kalehiwet.

Berhane Asmelash diretor do Release Eritrea no Reino Unido, disse em uma declaração: "Preocupa-me muito saber que pessoas continuam a ser presas dessa forma. É dito que mais de 2 mil cristãos estão agora em prisões na Eritréia, o que equivale a, aproximadamente, um em cada dez evangélicos eritreus. Essa é uma proporção alarmante".

Falando do fechamento dos projetos assistenciais da igreja Kalehiwet, Berhane disse: "Conheço bem os projetos. São diversas escolas, centros de alimentação e várias iniciativas na área da saúde que atendem toda a população das áreas mais carentes da Eritréia. Fiquei espantado ao saber que o governo tomou essas medidas, que colocam em risco as vidas de milhares de eritreus, sem levar em conta as conseqüências".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Facebook
Instagram
Twitter
YouTube

© 2022 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE