Cristãos sofrem ataques e recebem ameaças em Madhya Pradesh

| 28/09/2006 - 00:00


Extremistas hindus açoitaram dois pastores no último domingo (24 de setembro), em Madhya Pradesh. Eles foram levados a um posto policial e acusados de promover conversões "forçadas". Dois dias antes dois evangelistas do mesmo Estado foram espancados, acusados de "ferir os sentimentos hindus".

Mais de 20 membros de dois grupos extremistas, Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) e Bajrang Dal (o braço mais novo do World Hindu Council), invadiram nesse domingo uma igreja em Nana Badvani, no distrito de Badvani, e atacaram dois pastores identificados apenas como Sukhlal e Jorsingh.

Segundo cristãos que testemunharam o ataque, os extremistas cuspiram e rasgaram a Bíblia. Eles também pressionaram Sukhlal e Jorsingh a abandonarem o cristianismo, sob a ameaça de serem mortos.

Os extremistas levaram à força os dois pastores de Nana Badvani até o distrito policial, onde foram acusados de comer carne - uma ofensa aos hindus - e de propagar a conversão "forçada".
 
Os homens permaneceram sob custódia policial até que Patras Habil, um membro da Comissão de Minorias do Estado de Madhya Pradesh, interveio. Sukhlal e Jorsingh conseguiram fazer um acordo com os extremistas, que retiraram as queixas.

Dois evangelistas feridos e ainda detidos

Antes disso, no distrito de Betul, os evangelistas Lakhan Pawar e Shailendra Pawar foram atacados, em 22 de setembro, por extremistas do grupo Bajrang Dal. Eles são acusados de promover a conversão "forçada" e de ferir sentimentos hindus.

Uma fonte local contou que moradores do vilarejo de Khedli haviam pedido uma visita de Lakhan Pawar para que ele orasse nas casas. Ele viajava acompanhado de outro evangelista, Shailendra Pawar. Ambos foram atacados pelos extremistas.

Lakhan ficou gravemente ferido. A polícia, ao ser notificada, levou o evangelista ao hospital, enquanto Shailendra foi encaminhado diretamente para o distrito policial.

No fim da noite, os dois evangelistas já estavam sob a custódia da polícia. Os membros do Bajrang Dal registraram uma acusação contra eles de insulto à religião hindu e ofensa ao Código Penal da Índia. Eles foram apresentados ao magistrado no sábado, 23 de setembro, mas ainda continuam detidos.

A situação permanece tensa, informou uma fonte local ao Compass.  "Eles não querem entrar com um pedido de liberdade sob fiança porque poderiam ser atacados novamente", disse a fonte.

O grupo Bajrang Dal também solicitou às autoridades do distrito que investiguem o financiamento de todas as organizações cristãs sem fins lucrativos que atuam em Betul.

Depois da prisão dos dois evangelistas, os canais de TV locais veicularam denúncias contra o Dr. Victor Choudhrie e sua filha, acusando-os de envolvimento nas conversões "forçadas". Ao que tudo indica, a filha de Choudhrie é dona da motocicleta que estava sendo usada pelos dois evangelistas.

Nas últimas duas semanas pelo menos 14 outros cristãos foram acusados de tentativa de conversão "forçada" e de ferir os sentimentos hindus em Madhya Pradesh.

O partido nacionalista hindu Bharatiya Janata (BJP) conseguiu a aprovação, no dia 25 de julho passado, de um projeto de lei anticonversão em Madhya Pradesh. Sacerdotes e potenciais convertidos devem notificar as autoridades de suas intenções de mudar de religião um mês antes da "cerimônia de conversão".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE