Cristãos somalis enfrentam perseguição no Quênia

| 29/09/2006 - 00:00


Cristãos somalis refugiados no Quênia continuam a enfrentar ataques de grupos somalis e lutam para receber a assistência adequada para sobreviver, de acordo com relatos da Solidariedade Cristã Mundial (CSW, sigla em inglês).

Os relatos explicam que um refugiado somali cristão, cujo nome fictício é Abraão, deixou a Somália com sua família por temer por sua vida. Desde sua chegada ao Quênia, a família de Abraão tem sido ameaçada por pessoas ligadas à União das Cortes Islâmicas (UIC, sigla em inglês).

Além disso, três dos filhos de Abraão foram seqüestrados por parentes muçulmanos e teriam supostamente voltado à Somália, onde se acredita que eles tenham sido forçados a se registrar em um centro de "reabilitação". Outros dois filhos de Abraão também foram seqüestrados, mas acabaram sendo resgatados quando as autoridades foram pressionadas a agir.

Abraão está atualmente se recuperando de um assalto ocorrido em julho que o deixou em estado de coma, mas, ainda nesta semana, em 27 de setembro, ele e sua família foram atacados novamente, contou a CSW.

Dupla tragédia

Estatísticas revelam que mais de 3.400 somalis pediram asilo no Quênia nas últimas três semanas, elevando a contagem a quase 25 mil desde o começo desde ano.

Parece que à medida que a UIC conquista mais terras na Somália, há um aumento correspondente nos ataques aos cristãos somalis no Quênia por parte dos que apóiam a UIC. De acordo com fontes locais, existem "muitos representantes das Cortes Islâmicas Sharia em Nairóbi".

Fontes indicam também que o escritório queniano do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (UNHCR, sigla em inglês) pode não estar fornecendo suporte suficiente para os cristãos somalis. Desde que o escritório central do UNHCR retirou o diretor do escritório do Quênia, a organização tem se mostrado lenta na tomada de ações efetivas.

Tina Lambert, diretora de advocacia da CSW diz: "Tendo já experimentado o sofrimento na Somália, esses refugiados cristãos enfrentam uma dupla tragédia quando se deparam com mais dificuldade e perseguição no Quênia. Sua situação é bastante preocupante e é vital que a comunidade internacional se mobilize junto ao UNHCR para assegurar proteção urgente a esses refugiados somalis e suas famílias".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE