Cristãos e igrejas sofrem ataques no sul da Índia

| 06/12/2006 - 00:00


Quatro incidentes contra cristãos no Estado de Andhra Pradesh aconteceram recentemente, incluindo o incêndio de uma igreja. Enquanto isso, no Estado vizinho de Kerala, quatro pastores foram vítimas de ataques.
 
Os organizadores de uma reunião de oração, na Igreja Adventista do Sétimo Dia, na cidade de Vishakhapatnam, em Andhra Pradesh, cancelaram a reunião depois que o líder do grupo Vishwa Hindu Parishad (VHP, Conselho Hindu Mundial) registrou uma queixa contra eles no dia 23 de novembro. Sam Paul, secretário de relações públicas do Conselho Geral dos Cristãos da Índia (AICC, sigla em inglês) relatou o incidente.
 
Um secretário do VHP na cidade, identificado como Neelakantham disse ao jornal regional The Deccan Herald: "Em nome da cura e de reuniões de oração, os missionários cristãos realizam conversões. O primeiro motivo deles é evangelismo".
 
O evangelismo não é ilegal na Índia, embora alguns Estado tenham leis contra "conversão forçada" por meios coercivos ou fraudulentos. Tais leis "anticonversão" estão em vigor nos Estados de Madhya Pradesh, Chattisgarh, Orissa e Arunachal Pradesh. Nesses Estados, os extremistas hindus se valem das leis anticonversão para registrar falsas acusações em prol de interesses nacionalistas. O Estado de Gujarat ainda tem que aprovar leis sob as quais esse ato possa ser aprovado; o Estado de Tamil Nadu está em vias de abolir suas leis anticonversão.

Um delegado disse que o caso estava sendo investigado.
 
Igreja incendiada

Em 17 de novembro, extremistas hindus atearam fogo a uma igreja na vila Dubbaka, Andhra Pradesh, segundo Sam Paul, do AICC.
 
Conforme Sam, extremistas derramaram gasolina nas portas de madeira dessa igreja pentecostal e atearam fogo pela manhã. Os moradores da vila viram uma fumaça densa saindo da igreja e logo apagaram o fogo.
 
Sam disse que as portas foram destruídas.
 
O pastor da igreja, Mylaram Joseph, informou à polícia e registrou uma queixa com a ajuda dos líderes regionais do AICC. A polícia está investigando, mas até agora não foi feita nenhuma detenção.
 
Em 16 de novembro, extremistas hindus atacaram uma escola católica na área de Armor, no mesmo distrito.
 
Albert Lael, secretário administrativo do AICC, disse à agência de notícias Compass: "Cerca de 30 pessoas, aparentemente do Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS), assaltaram a escola de Santa Ana em 16 de novembro, e vandalizaram a propriedade, incluindo móveis e veículos estacionados no local. Eles também abusaram verbalmente das freiras, dizendo que as fariam desfilar nuas".
 
Conforme Albert, parentes dos agressores abordaram as freiras, exigindo que elas retirassem a queixa. Eles também prometeram pagar pelos danos causados.
 
"O AICC está monitorando a situação, e parece que a polícia está levando o caso bem a sério", ele acrescentou.
 
Albert também disse que o incidente aconteceu depois que a diretoria da escola proibiu um aluno de usar roupas pretas, como marca de devoção a um deus hindu, em vez do uniforme da escola. A diretoria chamou os pais do aluno no dia 15 de novembro e explicou que ele só podia usar o uniforme. No dia seguinte o garoto comentou o acontecido com um puxador de carroças. Esse homem teria incentivado os extremistas hindus a realizar o ataque.
 
A diretoria da escola registrou uma queixa contra os agressores e a polícia está investigando.
 
Culto invadido

Em 3 de novembro, extremistas atacaram um pastor da vila Nachupally, no mesmo distrito de Andhra Pradesh.
 
Sajan George, presidente nacional do Conselho Global de Cristãos Indianos (GCIC, sigla em inglês), disse ao Compass que o ataque aconteceu quando um pastor, identificado como Praharshi, visitava a casa de um cristão, para orar.
 
"Quando todos os cristãos oravam e cantavam ao Senhor, um grupo de 100 jovens do RSS invadiu a casa, atrapalhando a reunião. Eles agrediram o pastor e os outros cristãos com toras de lenha."
 
Os jovens também danificaram a motocicleta que pertencia a um cristão. Não se sabe o total dos feridos, mas todas as vítimas foram levadas ao hospital para os primeiros-socorros.
 
Quatro pastores são espancados

No mesmo dia (3 de novembro), extremistas hindus atacaram quatro pastores de uma Assembléia de Deus no Estado de Kerala.
 
Os quatro, identificados como Lallu Pappachen, Manoj Babu, Ebenezer e Jayachandran, deram entrada no hospital público em Harripad, segundo as informações de Sajan, do GCIC.
 
Depois que as vítimas registraram uma queixa, os agressores ficaram furiosos e atacaram a igreja. Eles destruíram o equipamento, os móveis e o muro da igreja.
 
Há alguns anos, os Estados do sul eram considerados seguros para os cristãos. Mas, extremistas hindus têm aumentado suas atividades nessa região.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE