Tribunal coreano acolhe refugiado egípcio cristão

| 12/01/2007 - 00:00


Refugiado egícpiUm tribunal coreano deu o status de refugiado a um homem egípcio que, segundo ele, foi perseguido em seu país depois de se converter ao cristianismo.

O homem de 40 anos, identificado apenas por seu sobrenome Ibrahim, fugiu do Egito em 2005, depois de um grupo de egípcios o agredirem fisicamente e exigirem que ele voltasse à sua religião anterior. Essa informação foi dada por um funcionário do tribunal administrativo que não quis se identificar.

Ao entrar na Coréia, o homem pediu ao governo o status de refugiado, mas o Ministério da Justiça negou o pedido, dizendo que havia "falta de integridade em seu testemunho".

Mas a corte decidiu dar o status de refugiado a Ibrahim porque, se ele voltar ao Egito, não é provável que receba proteção do governo contra a perseguição feita por grupos islâmicos.

Ela também entendeu que o réu apresentou um depoimento discordante por estar esgotado física e mentalmente na hora em que foi interrogado pelo Ministério da Justiça.

A Coréia do Sul juntou-se ao tratado de refugiados da ONU em 1992. Desde então, mais de mil estrangeiros pediram asilo lá por razões de perseguição racial, religiosa e governamental em sua terra. Mas, menos que 10% deles receberam permissão para ficar no país, segundo dados publicados pelo governo no ano passado.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE