Jovem paquistanês acusado de blasfêmia sai da prisão

| 18/01/2007 - 00:00


A corte distrital de Faisalabad ordenou a libertação sob fiança de Shahid Masih, um cristão de 17 anos, preso há quatro meses sob acusação de blasfêmia. Antes da libertação, o juiz estipulou uma fiança de 100 mil rúpias (cerca de 1.600 dólares).

Shahid foi preso em 11 de setembro último, por supostamente ter rasgado páginas de um "tafseer", livro que explica os versos do Alcorão (leia aqui detalhes deste caso). Ele foi acusado sob a seção 295B do Código Penal, mais conhecida como lei de blasfêmia, que prescreve prisão perpétua para quem profanar o Alcorão.

A lei é um pouco mais tolerante quando se trata de "ofensas ao mundo islâmico", mas é usada regularmente para resolver conflitos particulares tanto entre muçulmanos e cristãos.

As acusações foram feitas por Arshad Masood, médico em uma clínica próxima à casa do jovem cristão. De acordo com o médico, o rapaz entrou na clínica à noite, sem que ninguém visse, e rasgou o livro.

"O juiz concordou que as evidências eram fracas e que o queixoso tinha acusado o jovem por razões pessoais. Graças a Deus que um inocente pagou a fiança e pode dormir em casa esta noite, depois de passar mais de quatro meses isolado", disse Khalil Tahir, advogado de Shahid.

"Estou muito feliz com a decisão da corte. Nossas orações foram respondidas e estamos gratos a Deus, assim como ao advogado, que defendeu o caso perante a corte gratuitamente", disse Munawar Masih, pai do jovem. "O problema é a mãe de Shahid que está muito doente", acrescentou ele. "Ela adoeceu por causa das acusações e ainda não se recuperou".


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE