Ativista cristão chinês é preso em Pequim

| 29/01/2007 - 00:00


O famoso ativista cristão Hua Huiqi, de Pequim, e sua mãe de 76 anos de idade foram assaltados e feridos pela polícia na manhã de 26 de janeiro.

De acordo com a esposa de Huiqi, Wei Jumei, por volta das 8 horas daquele dia, sete policiais atacaram ele e sua mãe, enquanto andavam perto do terreno de um hotel das Olimpíadas de 2008. Eles foram jogados no chão e levados à delegacia olímpica para serem interrogados.

Huiqi foi agredido quando perguntou por quais motivos eles estavam detidos, e pediu que libertassem sua mãe que está doente. A polícia chegou a jogar água gelada sobre ele (a temperatura em Pequim está abaixo de -5ºC).

Huiqi foi levado ao centro de detenção enquanto tremia de frio. No dia 27 de janeiro, a esposa de Huiqi foi informada pela polícia que seu marido havia sido condenado a um mês de detenção criminal. Nenhum dos membros da família de Huiqi recebeu alguma notificação sobre sua prisão até agora.

Huiqi e sua esposa são cristãos bastante ativos em uma igreja doméstica de Pequim. Eles têm auxiliado muitos cristãos perseguidos e camponeses oprimidos que vão de outras partes da China para Pequim em busca de justiça por parte do governo central.

Segundo Bob Fu, presidente da Associação de Ajuda à China, a detenção de cristãos inocentes e pacíficos como Huiqi e sua mãe é contraditória ao compromisso em relação aos direitos humanos que o governo assumiu por ocasião das Olimpíadas de 2008 em Pequim.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE