Estados Unidos negam haver ameaça aos montagnards

| 09/02/2007 - 00:00


Uma diplomata do governo norte-americano disse que os montagnards vietnamitas não sofrem mais perseguição significativa.

Milhares de montagnards do planalto central do Vietnã têm atravessado a fronteira com o Camboja em busca de asilo.

Eles alegam perseguição religiosa e roubo de propriedades.

Mas a vice-secretária de Estado norte-americana Ellen Sauerbrey, falando do Camboja, disse que poucos montagnards se qualificam agora para o status de refugiado.

A maioria dos montagnards - membros dos grupos étnicos minoritários do planalto central - segue o ramo evangélico do cristianismo.

O influxo para o Camboja começou depois que as autoridades vietnamitas reprimiram as igrejas não licenciadas há três anos.

Desde então, os EUA tem acolhido centenas de montagnards, bem como outros países como a Finlândia e o Canadá.

Motivos maiores

Mas, nos últimos meses, a agência de refugiados da ONU, a UNHCR, tem rejeitado um número cada vez maior de pedidos de asilo. A vice-secretária de Estado dos EUA diz que a ONU tem sido justificada por agir assim.

Ellen Sauerbrey disse aos repórteres que ela tem tido a oportunidade de se encontrar livremente com os montagnards do planalto central.

Entre esses montagnards estavam alguns que tiveram seu pedido de status de refugiado negado.

Ellen disse que não ouviu queixas de perseguição religiosa e que as autoridades estavam se dirigindo às igrejas montagnards de uma maneira mais branda.

O motivo atual tem levado os montagnards a fugir para o Camboja, sugere ela, é muito mais econômico.

Mas, grupos de direitos humanos afirmam que existem motivos maiores.

No ano passado, a Human Rights Watch acusou as autoridades vietnamitas de deter e de às vezes torturar os montagnards que voltam do Camboja.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE