Líder batista é condenado a três anos de prisão

| 16/05/2007 - 00:00


O líder batista Vyacheslav Kalataevsky foi condenado a três anos de prisão em um campo de trabalhos forçados, segundo informações do Forum 18. A versão oficial para justificar a sentença é de que ele cruzou ilegalmente a fronteira em 2001, depois de ter sido deportado por promover um culto de oração e por organizar encontros entre cristãos batistas.

Antes e durante a realização do julgamento, autoridades do Turcomenistão fizeram muitas perguntas sobre a congregação batista de Kalataevsky. Queriam saber quantas pessoas faziam parte, quem eram e quantas delas tinham filhos. Assim que o julgamento começou, um alto comissário de direitos humanos da ONU, Louise Arbour, foi visitar o país.

O presidente Gurbanguly Berdymukhammedov disse a Louise Arbour que todas as convenções, tratados e princípios de direitos humanos estavam sendo respeitados, contou a família de Vyacheslav. Nosso advogado questionou por que o caso dele havia sido levado à corte.

Enquanto isso outro batista, Merdan Shirmedov, teve negada a permissão de deixar o Turcomenistão para se juntar à esposa grávida, que está nos Estados Unidos. Será o seu primeiro filho e deve nascer em 25 de maio.

Deportação e punição

Em 2001, Vyacheslav  Kalataevsky- que nasceu em Krasnovodsk, no Turcomenistão, mas possui um passaporte ucraniano - foi expulso de sua terra natal durante uma campanha para cassar passaportes de pessoas engajadas em atividades religiosas.

Nessa época foram deportados líderes muçulmanos, protestantes, Testemunhas de Jeová e Hare-Krichnas. E todas as atividades religiosas não-muçulmanas e não-ortodoxas da igreja russa foram declaradas ilegais no Turcomenistão.

Vyacheslav conta que foi levado pelas autoridades do Turcomenistão para a Ucrânia e que depois transferido para o Cazaquistão, onde foi deixado sem dinheiro e sem passaporte. Agora, ele foi acusado e condenado por ter ilegalmente cruzado a fronteira rumo ao Cazaquistão.

O líder batista foi condenado com base no artigo 214 do Código Criminal, que prevê pena de dois anos em caso de ofensa. No entanto, não ficou claro por que ele recebeu uma sentença de três anos. Todo o caso foi permeado por ilegalidades, disse um familiar de Vyacheslav ao Forum 18.

Leia a íntegra dessa notícia (em inglês) no Forum 18.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE