Sacerdote caldeu é seqüestrado em Bagdá

Mais um sacerdote católico caldeu foi seqüestrado no Iraque. Hani Abdel Ahad, que tem cerca de 30 anos, foi capturado na última quarta-feira (6 de junho) junto com cinco jovens no bairro noroeste de Suleikh. O grupo ia visitar um pequeno seminário.

O incidente pôs a comunidade cristã em alerta. Alguns fiéis reagiram à notícia dizendo que se sentem sozinhos, assim como Jesus no Jardim do Getsêmani.

O grupo de seqüestradores já teria pedido um resgate ao patriarca Emmanuel III Delly e aos bispos caldeus, que participam de um sínodo em Al-Qosh, no norte do país.

O seqüestro ocorre três dias depois do assassinato do sacerdote caldeu Ragheed Aziz Ganni e de três diáconos em Mossul.

A dramática condição dos católicos no Iraque será um dos temas que o Papa Bento XVI abordará com o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, na reunião que manterão em 9 de junho, no Vaticano, antecipou há poucos dias o secretário de Estado da Santa Sé, cardeal Tarcisio Bertone.

A perseguição a católicos e protestantes no Iraque tem aumentado muito nos últimos dias.