Bispos pedem respeito pela liberdade de culto e expressão

| 27/07/2007 - 00:00


Os bispos católicos do México pedem que os cidadãos, especialmente os políticos, respeitem a liberdade religiosa e de expressão dos sacerdotes e bispos da Igreja cristã.

Num comunicado, o gabinete de imprensa do Episcopado mexicano explica que “uma iniciativa dos cidadãos propôs reformar a Constituição para que nela se assegure o reconhecimento pleno dos direitos dos mexicanos em matéria de liberdade religiosa”.

"As opiniões foram diversas, mas chamou a atenção para os democratas que deveriam “assegurar a liberdade dos sacerdotes, que vêem os direitos restringidos’”.

O Episcopado manifesta que “não pretendemos pôr nenhum sacerdote a exercer um cargo no Congresso ou que, a partir do púlpito, induza os votos eleitorais. As leis são claras e o próprio Direito Canônico é bem explícito quando o proíbe", afirma o comunicado.

“O que não se tolera é que um ministro de culto, fora de sua igreja, não possa opinar sobre um tema específico”, acrescentam os bispos.

“Ainda há grupos ‘jacobinos’ que pensam que a liberdade de expressão é boa enquanto se não for exercida por um ministro de culto. Esta atitude é claramente antidemocrática e excludente. A restrição de "certos direitos" a uma minoria de cidadãos mexicanos será sempre discriminatória”, conclui o comunicado.

O bispo de Coahuila, D. Raúl Vera, comentou que o México deve permanecer um estado laico para que a Igreja Católica “cumpra com o seu trabalho”. Há 15 anos, quando se reformaram as leis de culto, “nós sempre dissemos que está muito limitada e que havia muitas violações aos direitos humanos”, afirmou.

O bispo assinalou também que “por direito canônico e pela unidade da Igreja nós temos alguns limites, nomeadamente sobre a impossibilidade de nos envolvermos em política partidária. Não podemos ser candidatos, a não ser que a Igreja, em casos excepcionais, o permita”, mas “a Santa Sé tem que autorizar”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE