Governo malaio pede que imprensa evite ofender religiões

| 24/08/2007 - 00:00


O primeiro-ministro da Malásia, Abdullah Ahmad Badawi, pediu que as publicações do país respeitem todas as religiões, depois de um jornal tâmil publicar polêmicas caricaturas com a imagem de Jesus Cristo.

Badawi não disse se o Governo tomará alguma medida contra o jornal. Mas opinou que o desenho, na primeira página, no qual Jesus Cristo está fumando e aparentando ter bebido muita cerveja, é um "insulto" e pode "ofender os cristãos", segundo informa hoje a imprensa local.

O diretor do jornal "Makkal Osai", S.M. Periasamy, pediu desculpas e acrescentou que a imagem foi publicada por erro. Segundo ele, o montador, que foi suspenso, "não viu o charuto nem o outro objeto, que parece uma lata ou um livro, na outra mão".

O arcebispo de Kuala Lumpur, Murphy Pakiam, tachou a caricatura de "execrável". Mas deu por liquidada a polêmica ao aceitar o pedido de desculpas.

O Congresso Indiano Malaio, que faz parte da coalizão governamental, pediu o fechamento do "Makkal Osai", normalmente crítico do partido.

Representantes de igrejas cristãs na Malásia lembraram ao primeiro-ministro a severidade adotada por ele quando vários jornais reproduziram caricaturas de Maomé com explosivos em seu turbante, publicadas antes na Dinamarca.

Os assuntos religiosos são um tema sensível na Malásia, onde 60% da população são de etnia malaia e religião muçulmana, 30% chineses (majoritariamente budistas) e 8% indianos (em sua maioria hindus).


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE