Padres estrangeiros recebem ameaça de expulsão

| 28/09/2007 - 00:00


O primeiro-ministro de Belarus, Aleksandr Kosinets, anunciou que "todos os clérigos católicos romanos estrangeiros podem receber ordens de deixar o país," relatou o Serviço de Imprensa Adventista. A maioria dos 350 padres que servem em Belarus nasceu no exterior.

A ameaça de banir todos os clérigos estrangeiros, a ser analisada nos próximos meses, começou quando a agência de notícias russa "Interfax" relatou que o Vaticano e o governo de Belarus estão negociando um acordo entre o poder secular e religioso, a fim de estabelecer "as diretivas legais da Igreja Católica" neste país de maioria ortodoxa.

Nos últimos 12 anos, o número de clérigos católicos em Belarus aumentou quatro vezes, bem como a perseguição aos cristãos em geral.

Há 432 paróquias no país, unidas por meio de quatro dioceses. Estimativas indicam que 17% dos cristãos de Belarus sejam católicos.

"Eu acredito que o Vaticano esteja interessado em concluir um acordo com a República de Belarus", disse o líder da Comissão de Direitos Humanos e Relações Étnicas, Yury Kulakovsky.

Analistas sugerem que a administração cada vez mais isolada do presidente Alexander Lukashenko deseja controlar todas as igrejas no país. Belarus mantém a Igreja Ortodoxa oficial por causa dos laços de proximidade com Moscou desde o colapso da União Soviética em 1991.

Porém, os cristãos não-ortodoxos especialmente ativos, como os protestantes e denominações evangélicas batistas e pentecostais, entre outras, têm sido alvo de intensas pressões por parte do governo (leia mais).


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE