Prisioneiro bielo-russo enfrenta novas acusações

O julgamento de um prisioneiro bielo-russo começou novamente no dia 6 de novembro. Zmitser Dashkevich, 26 anos, irá enfrentar novas acusações, porque se recusou a fornecer nomes e endereços de outros membros de uma nova organização pró-democrática, baseada em princípios cristãos.

A República de Belarus ou Bielo-rússia fica no leste europeu, a leste da Polônia.

De acordo com notícias da Christian Solidarity Worldwide (CSW), Zmitser Dashkevich já está servindo há 18 meses na prisão pelo seu trabalho pró-democrático, e pode ser encarcerado por mais seis meses se for julgado culpado.

A última acusação contra Dashkevich foi trazida sob o artigo 402 do Código Penal Bielo-russo, sobre “negação da vítima ou testemunha ou desvio de testificar”.

Ativista

Zmister Dashkevich é o presidente do Movimento de Democracia Jovem Bielo-russo, Nova Frente. A CSW disse que ele foi primeiramente detido no dia 15 de setembro de 2006.

No dia primeiro de novembro de 2006 ele foi considerado culpado por participar em atividades de uma organização não-registrada, ainda que a Nova Frente tenha tentado se registrar oficialmente por cinco vezes.

A Nova Frente é um movimento bielo-russo jovem pró-democrático, fundado em princípios cristãos e patriotas.

De acordo com a CSW, o jovem foi primeiramente acusado em 14 de agosto de 2007, por sua rejeição em dar os nomes de seus companheiros. De qualquer modo, as acusações somente se tornaram conhecidas do público no meio de setembro.

Na primeira audiência de 9 de outubro, seu advogado pediu que o caso fosse desconsiderado. Entretanto, essa solicitação foi negada uma semana depois, quando o caso foi mandado ao tribunal em Shklov para uma investigação maior.

Condições duras na prisão

A CSW disse que de acordo com as notícias da família e dos amigos de Dashkevich, as condições são severas na prisão de Shklov. Ele é forçado a trabalhar por muitas horas e as visitas são freqüentemente negadas.

Na prisão, Zmister Dashkevich recebeu cinco advertências de oficiais. Conseqüentemente, ele deverá ser impedido de se beneficiar de qualquer anistia da lei a qual permitiria uma liberdade antecipada.

Prêmio de direitos humanos

Dashkevich tem sido o co-líder do movimento Nova Frente desde 2003. Ele foi o vencedor do prêmio dos direitos humanos da Iniciativa Charter 97, uma aliança de direitos humanos bielo-russa.

Ele é considerado pela Anistia Internacional um prisioneiro por consciência. Em 2007, foi nomeado para o prêmio Robert Kennedy Award, o qual é dado aos defensores dos direitos humanos.

O chefe executivo da CSW, Mervyn Thomas, disse recentemente: “Nós estamos muito preocupados com Zmitser, e estamos falando com as autoridades bielo-russas para desconsiderarem as últimas acusações contra ele".

"É inaceitável que ele esteja na prisão, simplesmente por causa do seu trabalho pacífico e pró-democrático. E que ele ainda tenha que enfrentar tempo adicional de prisão simplesmente por se recusar a incriminar seus amigos e companheiros”, disse Meryn Thomas.