Parlamento europeu condena perseguição a cristãos

| 20/11/2007 - 00:00


A liberdade religiosa é o último teste para o respeito a todas as outras liberdades e direitos humanos. A perseguição dos cristãos em vários pontos do mundo, é um dos maiores desafios para a dignidade do homem. Estas palavras foram proferidas pelo deputado do Parlamento europeu, Mário Mauro, na última quinta-feira, antes da aprovação de uma resolução que condena a perseguição aos cristãos.

O deputado é o autor da resolução, aprovada em Estrasburgo, que evidencia  "os graves episódios recentes que colocam em risco a existência da comunidade cristã e de outras comunidades religiosas", a partir da violação de acordos e convenções internacionais que protegem o direito à liberdade religiosa.

O texto, submetido a diversos partidos, é o primeiro a adquirir tais proporções. Condena toda a violência contra comunidade cristãs, especialmente na Ásia e na África, e alerta todos os governos a “fornecerem garantias adequadas e efetivas nas questões de liberdade religiosa e na melhoria da segurança para as comunidades cristãs”.

No apoio ao diálogo inter religioso, o documento convida as autoridades religiosas a “promoverem  a tolerância” e a tomarem medidas contra qualquer forma de extremismo.

União Européia

A resolução recebeu apenas dois votos contra, na sessão plenária do Parlamento europeu, e uma abstenção. No documento, constam exemplos reais de raptos, assassinatos e casos recentes de violência ocorridos no Paquistão, em Gaza, na Turquia, na China, no Vietnã, no Sudão, no Iraque e na Síria.

Mário Mauro acredita que com a votação, a partir de agora, a Comissão Européia terá de perceber que a “implementação do plano de cooperação ou ajuda ao desenvolvimento tem de ter garantido e consagrado, o principio fundamental de liberdade religiosa”.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE