Nikolai Zulfikarov é condenado a dois anos de trabalhos forçados

Nikolai Zulfikarov , líder de uma igreja doméstica batista no Uzbequistão, foi condenado no último dia 29 de novembro a passar dois anos em um campo de trabalhos forçados, com base na acusação de "ensinar doutrinar religiosas sem possuir educação religiosa especial e sem a permissão legal".

Ele liderava um pequeno grupo de cinco pessoas em Khalkabad e também foi condenado a pagar ao Estado o equivalente a 20% do seu salário durante os próximos dois anos. Não se sabe ainda se ele vai recorrer da decisão.

O juiz Bakhrom Batyrov disse ao Forum 18 que as leis no Uzbequistão proíbem as pessoas de adorarem e orarem juntas sem expressa permissão estatal. O país é de maioria muçulmana.

A congregação batista de Zulfikarov, que pertence ao Conselho de Igrejas Batistas, se recusa a solicitar o registro oficial por uma questão de princípios. Ela não aceita a ingerência do Estado sobre assuntos da Igreja.