Cristãos birmaneses fogem para os EUA e pedem asilo

Um birmanês foi obrigado a fugir de seu país em junho passado por pregar o cristianismo e acabou chegando de forma memorável aos Estados Unidos.

O homem foi pego distribuindo literatura cristã nas ruas de Mianmar (ou Birmânia), onde os cristãos e outros religiosos (como os budistas) são perseguidos pela junta militar governante.

O homem disse que os soldados o prenderam por difundir o cristianismo e o espancaram até ficar inconsciente porque ele se recusou a falar contra a sua fé.

"Quando acordei, eu estava no hospital", descreveu o homem nos documentos enviados ao tribunal de imigração dos EUA, em que pediu asilo político.

Ele conta que um dos médicos lhe disse que os soldados estavam voltando. Desesperado, ele ainda convalescente, pulou por uma janela do banheiro e correu.

Ele contou que se escondeu na Tailândia durante um mês até que conheceu uma pessoa que o levou de navio até a Cidade do México. De lá, ele atravessou a Ponte das Américas e chegou aos EUA.

Asilo concedido

O homem que não revelou o nome por meio de represálias contra sua família que está em Mianmar, foi representado por advogados pelo Centro de Advocacia Imigrante Las Américas, em El Paso, no Texas.

Ele ganhou asilo político no fim de agosto e está vivendo agora com um primo na costa oriente, informaram os advogados dele.

Cynthia Canales, advogada da equipe do Centro Las Americas em El Paso, disse que casos de asilo freqüentemente ficam parados por falta de testemunhos que comprovem a história dos imigrantes. O candidato tem que mostrar que se ele voltar ao país será perseguido pelo governo . Só de 10 a 25% dos casos têm êxito, segundo ela.

O caso do birmanês que chegou a El Paso em junho foi sustentado pelo fato que um manual cristão intitulado "A Condução da Cruz" foi achada nos pertences dele. Canales disse que ela perguntou ao cliente dela por que ele pediu asilo no EUA e não em outro país.

Ele respondeu que “os EUA eram um dos únicos países, se não o único país, que tenta proteger os direitos humanos em Mianmar”.

Outros nove casos por causa da fé cristã

Freqüentemente, a instabilidade política de um país provoca a imigração de países bem distantes aos EUA. O Departamento de Imigração e funcionários de Execução da Alfândega revelaram que nove birmaneses estão detidos no centro de imigração de El Paso.

Funcionários não puderam dizer se casos como estes aumentaram, mas os advogados de imigração disseram que os motivos para a fuga destes birmaneses também foram as sanções severas contínuas contra membros de religiões minoritárias.

“O desassossego em Mianmar alcançou El Paso e as portas das Américas", disse Raymundo Eli Rojas, diretor executivo do Centro Las Americas. "

“Esperamos ver mais pessoas da região por causa dos abusos aos direitos humanos que continuam acontecendo por lá." O grupo também trabalha em outro caso de asilo que envolve outro cristão evangélico birmanês que conseguiu fugir de uma prisão militar.

Junta militar

Mianmar está sob o controle militar desde 1962. A junta atual chegou ao poder em 1988 depois de esmagar demonstrações pró-democráticas brutalmente a um custo que levou pelo menos três mil vidas, segundo estatísticas oficiais.

Seus soldados derrubaram demonstrações pró-democracia conduzidas por monges budistas em setembro passado ( leia mais).

No mês passado, o Senado dos EUA aprovou uma legislação para apertar sanções econômicas contra a junta governante de Mianmar, proibindo a importação dos rubis daquele país e de jade de alta qualidade.