Livreiro cristão é preso por publicar livros não-autorizados

O dono de livraria cristã foi preso na China por imprimir cópias da Bíblia sem autorização. Shi Weihan, 37 anos, dono de uma empresa de exportação, é acusado de administrar "operações ilegais".

A polícia confiscou quase toda a literatura cristã e Bíblias armazenadas na casa  que ele mantinha com a esposa, Zhang Jing, e recolheu todos os livros da livraria.

Zhang disse que os livros na loja deles eram legalmente impressos e vendidos na China, mas que o marido dela publicou muitos livros cristãos e Bíblias reservadamente sem autorização e os distribuiu entre igrejas domésticas, por isso foi preso.

“Ele estava preocupado com a publicação de livros sem autorização", disse a esposa. Mas, segundo ela, a igreja precisou destes livros e ele sentia que o risco valia a pena.

A poucos dias, o oficial para Assuntos Religioso, Ye Xiaowen, presidiu uma cerimônia para a entrega da 50ª edição da Bíblia. Já foram distribuídos 41 milhões de exemplares na China.

Liberdade restrita no maior produtor de Bíblias do mundo

A Amity Press, uma joint venture com uma organização cristã chinesa, é a única publicadora autorizada de Bíblias na China. E quando abrir sua nova fábrica na província de Nanjing este ano, poderá produzir 12 milhões de livros por ano, tornando a China o maior produtor de Bíblias do mundo. Um fato inquietante para um país pobre em liberdade religiosa ( leia mais).

De acordo com a Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês) , o país lançou uma sanção severa contra grupos religiosos por causa dos Jogos Olímpicos de 2008. A livraria de Shi, fica em uma área nobre, próxima do quarteirão principal da sede da Olimpíada.