Vítimas de Orissa foram forçadas a se "reconverter"

Durante os ataques brutais violentos contra cristãos no Estado de Orissa, na Índia, – que começaram na véspera do Natal e se estenderam pelos primeiros dias do ano deixando 95 igrejas destruídas, 730 casas incendiadas e dez mortos –  fanáticos hindus gritavam: ‘Convertam-se ou morram’. E a ameaça continua, segundo informações publicadas no “Christian Post”.

O ultimato fez com que alguns cristãos abandonassem o cristianismo em declarações coletivas, conforme relatou o Conselho Global para os Cristãos Índios (GCIC, sigla em inglês). Muitos ainda podem abandonar o cristianismo ou morrer por causa da fé.

“Fui forçado a me converter ao hinduísmo gostasse ou não e não pude fazer mais nada porque minha vida corria perigo”, contou Promond Digal, 32 anos, sobre a violência no distrito de Kandhamal.

No início do mês uma equipe da Comissão Nacional de Minorias na Índia acusou fundamentalistas hindus de organizarem e planejarem os ataques contra a comunidade cristã de Orissa.

A comissão apontou como possíveis responsáveis os grupos Vishwa Hindu Parishad, Rashtriya Swayamsevak Sangh (RSS) e seus afiliados.

Extremistas visitam casa por casa

Apesar da violência ter aparentemente acabado os fundamentalistas estão visitando casa por casa, armados, e ameaçando as famílias a se converterem ou morrerem, de acordo com a GCIC.

Muitos cristãos que se converteram ao hinduísmo expressaram o seu pesar pela conversão forçada.

“Fundamentalistas vieram, nos ameaçaram e disseram que se não mudássemos de religião deveríamos nos preparar para deixar a vila ou morrer por não nos tornarmos hindus”, disse B. Digal, 60 anos, da vila de Gochhapada.

Samonary Digal, um católico do distrito de Kandhamal, contou que membros do RSS fizeram ameaças parecidas. “Eles me alertaram a me preparar para morrer ou deixar o lugar caso eu não me tornasse hindu”. “Tive que aceitar”, disse ele.

Cerimônia hindu

De acordo com o assistente social social R. Nayak, "25 famílias dalits da vila de Mahasingh foram forçadas a se converter ao hinduísmo no dia de Natal." "Eles foram forçados a beber uma mistura de água com esterco de vaca que faz parte do ritual hindu”.

“Desde então os cristãos vivem debaixo de ameaça, do perigo da conversão forçada e do pânico", disse outro cristão que também foi forçado a se converter.

Ele contou o que ouviu dos fanáticos: "Se você não puder ser um hindu, nós acabaremos com você e vamos jogar fogo na sua casa inteira." Porém, ele disse: "Eu e minha família deixamos a fé mas Deus permanecerá conosco."

Organizações de ajuda humanitária, incluindo as cristãs, ainda não receberam autorização para ir até os distritos atingidos.

Ore por Orissa

O Estado de Orissa foi onde o missionário australiano Graham Staines e seus dois filhos – Philip de 10 anos e Timothy, de 8 anos – foram queimados vivos enquanto dormiam em um carro após um estudo bíblico,em 1999.

Este é o único Estado da Índia no qual as pessoas precisam obter uma permissão da polícia antes de mudar de religião. A exigência é considerada uma forma de conter as atividades evangelísticas.

Ore pelos cristãos que estão sendo provados para que permaneçam firmes e não neguem a sua fé, apesar dos riscos.