Cuba revela compromisso sem precedentes com a ONU

Com a promessa de assinar dois pactos de direitos humanos elaborados pela Organização das Nações Unidas (ONU), o governo de Cuba está mostrando um compromisso sem precedentes neste aspecto, disse a alta comissária da ONU para Direitos Humanos, Louise Arbour.

Cuba, que tinha uma ríspida relação com o antigo organismo de direitos humanos da ONU por considerá-lo um instrumento de seu inimigo, os Estados Unidos, prometeu em dezembro assinar um Pacto Internacional de Direitos Econômicos, Sociais e Culturais e outro sobre Direitos Civis e Políticos.

A promessa foi feita junto de um convite para que um enviado especial da ONU visite a ilha. "São dois exemplos recentes pelos quais penso que Cuba tem mostrado... um compromisso sem precedentes com o sistema de direitos humanos das Nações Unidas", disse Arbour.

O ministro de Relações Exteriores cubano, Felipe Pérez Roque, disse em dezembro que as assinaturas dos acordos ocorrerão no primeiro trimestre de 2008 e que a decisão obedece a um novo clima gerado pela criação do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.

O Conselho substituiu a antiga Comissão de Direitos Humanos da ONU, com sede em Genebra, junto a qual os EUA promoveram, por anos, medidas condenando Cuba, cujo governo é acusado de violar direitos humanos, prendendo opositores e religiosos (leia mais).

Lembre-se de orar por Cuba. Peça para que esse ato de boa vontade se cumpra e que o país de fato inicie uma política de respeito aos direitos humanos, o que inclui a plena liberdade religiosa.