Família é agredida por funcionários estatais envolvidos em corrupção

| 03/04/2008 - 00:00


Dois funcionários do governo, Qurban Ali Mangi e Abid Ali, contrataram e conduziram 10 homens armados no último dia 25 de fevereiro, para atacar a família de um homem cristão que denunciou as atividades ilegais praticadas por eles no distrito Sheikhupura, perto da capital paquistanesa Lahore.

De acordo com uma fonte local, o cristão Boota Masih, de 35 anos, foi empregado como sanitarista em uma empresa de planejamento urbano, a Gapgo, em Gujranwala, durante os últimos dois anos.

Durante o trabalho dele, Masih observou que Qurban Ali Mangi e Abid Ali estavam envolvidos em atividades ilícitas e fez uma queixa aos superiores. Como resultado, Mangi e Ali foram descobertos e foi feita uma acusação formal de corrupção que os levou a julgamento pelos tribunais estatais.

Vingança

Por vingança, aproximadamente 10 homens armados conduzidos por Mangi e Ali atacaram a família cristã de Boota Masih. Ele, a esposa Sema, o filho Adeel e o sobrinho Akram foram feridos.

Os agressores saquearam a casa inteira e atearam fogo. Eles advertiram Masih de que algo pior poderia ocorrer se ele tentasse contatar a polícia. A gangue de homens armados forçou a família a deixar a área.

Apesar da chantagem, Masih informou o ocorrido à polícia, mas a polícia local se recusou num primeiro momento a registrar queixa contra os funcionários do governo.

Os policiais só concordaram depois da intervenção do tribunal local. Porém, os culpados ainda não foram presos e a família de Masih ainda não voltou para casa. 

Um jornal local informou que Sema, a esposa de Masih, foi advertida por uma pessoa não identificada que o marido dela seria assassinado. A família está atualmente escondida devido à ameaça de morte. Ore por eles.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE