A visita de Johan Companjen e Aneeke a Belo Horizonte

Em seu último dia de viagem  pelo Brasil (4/05), o casal Companjen esteve em Belo Horizonte (MG) visitando duas igrejas parceiras da Missão Portas Abertas. O primeiro compromisso foi na Igreja Batista da Lagoinha, conhecida por seu ministério de louvor “Diante do Trono”. A equipe da Portas Abertas foi recebida pelo Pr. Felipe e seus auxiliares no culto vespertino.

O bairro da Lagoinha amanheceu movimentado por milhares de irmãos que chegavam para a ceia do Senhor num dia de céu azul e muito calor. Aproximadamente dez mil pessoas tomaram conhecimento da realidade da Igreja Perseguida no mundo. 

O presidente da Portas Abertas Internacional, Johan Companjen, foi o primeiro a falar. O entusiasmo de apresentar a causa da Igreja Perseguida a tantas pessoas de uma só vez em um país de recepção tão calorosa tomou conta do pregador holandês.

A perseguição na Bíblia

"A oposição a quem se alia a Deus está na essência da mensagem bíblica. Foi assim com Abel e Caim, com profetas do antigo testamento; depois, Jesus ao predizer a perseguição como uma conseqüência natural de uma vida de compromisso com Deus – João 15.20 – vem e fala que será assim no futuro como tinha sido passado, conforme Mateus, 5.11 e 12.

É essa a mensagem que sentimos Deus solidificar em nossos corações e que nos empenhamos tanto em comunicar à igreja no mundo todo. Cremos que quanto mais perto estivermos do fim, mais hostilidade e rebeldia contra a Palavra de Deus e seu chamado à conversão e à santidade. Logo, Deus espera que estejamos em total sintonia com Ele para nos mantermos fiéis até o fim e trabalhando pela expansão do Reino", disse Johan.

"O estágio atual do Brasil em termos de organização, tecnologia e até fundos o coloca muito à frente da maioria dos países de onde pode vir ajuda no trabalho missionário em geral. É hora de mãos à obra!", conclamou o presidente internacional da Portas Abertas.

Após sua palavra edificante e desafiadora, sua esposa Aneeke, acentuou as lições que as mulheres da Igreja Perseguida ensinam, por seu comprometimento, perseverança e exemplo para todos nós. 

Aneeke, que durante a visita ao Brasil lançou o livro “Cantando na Escuridão” – um relato verídico de como as mulheres resistem e sobrevivem à circunstâncias desoladoras durante a perseguição – fez menção ao exemplo das mulheres do Projeto Débora, que lutam em oração pelos seus filhos e famílias.

A perseverança e a necessidade de oração são realidades presentes na caminhada cristã, para os que vivem em países com ou sem perseguição religiosa.

Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte
À noite mais uma igreja parceira, a 8ª Igreja Presbiteriana de Belo Horizonte, recebeu a equipe da Portas Abertas. O Pr. Jeremias Pereira abriu espaço nos dois cultos, o das 17h e 19h, para que a causa da Igreja Perseguida alcancasse mais e mais irmãos.

Muitos dos que estavam presentes naquela igreja já são assinantes da Revista Portas Abertas e se mantêm informados sobre nossas ações junto aos cristãos perseguidos.

Mais uma vez, Johan e Aneeke falaram com vigor e alegria sobre o desafio de sermos a família de nossos irmãos perseguidos que muitas vezes são excluídos e deixados para trás por seus familiares.

A visita de Johan e Aneeke Companjen deixa um legado de desafio e compromisso. Nossa oração é para que o Senhor continue abençoando o ministério desse casal que há 33 anos trabalha em prol da Igreja Perseguida.