Salesiano morre em atentado à bomba contra sua residência

Um religioso salesiano foi assassinado no último dia 30 de maio, no Nepal, em um atentado à bomba contra a sua residência, segundo informações da Rádio Vaticano. O falecido é o padre John Prakash, de 62 anos, natural do estado indiano de Kerala, que dirigia uma escola em Sirsiya, no distrito de Morang.

De acordo com as primeiras investigações, segundo a emissora vaticana, existe a suspeita de que o atentado possa estar relacionado a grupos extremistas hindus. Trata-se do primeiro assassinato de um sacerdote católico na história desse país asiático.

O bispo do Nepal, dom Anthony Sharma, explicou à Rádio Vaticano que desde a declaração do Nepal como estado leigo, sendo até agora o único reino hindu do mundo, certos grupos extremistas hindus "se sentiram privados de seus privilégios".

O próprio grupo que atentou contra a vida do religioso católico teria, segundo o prelado, "colocado uma bomba durante um encontro de oração da comunidade muçulmana no leste do Nepal", não muito longe do lugar desse atentado.

Tentativa de expulsar cristãos e muçulmanos

"Houve outras ameaças porque o Nepal é um país de maioria hindu e esses extremistas querem que os cristãos e os muçulmanos deixem o país. Essa era a ameaça, mas pensávamos que o problema havia sido resolvido, porque havíamos tido um pequeno diálogo com eles", explicou.

"A intenção é a de provocar o medo e de espantar os cristãos do país. Mas isso não acontecerá", expressou o prelado.

Sobre o religioso assassinado, dom Sharma afirmou que ele era um homem "muito generoso, que nunca pensava em si mesmo, mas nos demais".