Nova ondas de prisões simultâneas nos últimos dez dias

Nos últimos dez dias, cristãos iranianos declararam que uma onda de prisões ocorreu em quatro cidades. Cristãos que participavam de igrejas domésticas em Bandar Abbas na costa sul, em Isfahan a 334 quilômetros ao sul de Teerã, e em Sanandaj e Kermansha, na fronteira com o Iraque, foram presas.

Fontes informaram ao Compass que cristãos destas cidades foram detidos por um dia ou até por uma semana pelo governo.

“Isto significa possivelmente que o governo começou uma missão contra as atividades cristãs”, disse uma fonte. “Eles começaram uma nova estratégia. Porque não foi meramente um acidente que tudo isso tenha acontecido em diferentes cidades ao mesmo tempo; eles trabalharam nisso antecipadamente, e eles planejaram uma investida contra as igrejas domésticas”.

Últimos incidentes

No sábado (26 de julho), a polícia secreta fez uma batida em um culto em Isfahan. Dos 16 cristãos presos seis eram mulheres e duas crianças com menos de 18 anos. Eles estão sendo mantidos em um lugar desconhecido, informou a Rede de Notícias Farsi Cristã.

Durante a batida, a polícia bateu no casal idoso dono da casa onde o culto era realizado de forma tão brutal que eles foram levados para o hospital Sharieti com ferimentos.

Outro caso

Quando a polícia soube que 12 cristãos estariam viajando para a Armênia, via Teerã, rapidamente os prendeu no aeroporto de Kerma, na parte centro-sul do Irã, quando eles tentavam sair.

Apesar dos 12 cristãos terem sido liberados na mesma noite, fontes relataram que eles foram revistados e que a polícia confiscou todo o material cristão que havia.