Bush assiste a culto protestante em igreja oficial de Pequim

O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, assistiu no domingo a um culto numa igreja protestante de Pequim (Beijing), reforçando sua defesa da liberdade religiosa na China, horas antes de ser recebido pelo líder chinês, Hu Jintao.

Bush, que esteve na China desde a noite de quinta-feira com uma programação esportiva e política, assistiu ao serviço religioso. Ele falou rapidamente em frente à igreja protestante Kuanjie, um modesto edifício com uma cruz branca no telhado. Ela faz parte da rede de igrejas oficiais que operam com autorização do Partido Comunista.

Muitos outros cristãos, que são uma pequena parte do universo de crenças na China, freqüentam o que se chamam de igrejas "subterrâneas".

Ainda sob efeito de outras afirmações que fez nestes dias, Bush foi contido em seus comentários ao sair do local - enquanto era encoberto por um coro de crianças - a fim de evitar embaraçar os líderes chineses ao falar sobre a questão da liberdade religiosa e a violação aos direitos humanos.

Desde a quarta-feira passada, o presidente americano vinha se manifestando, diariamente, sobre a falta de liberdade na China, apesar dos protestos de Pequim. A falta de liberdade de culto era a principal preocupação.

(Texto acrescido de informações da AFP)