Violência no Iraque causa duas mortes

| 03/09/2008 - 00:00


A comunidade iraquiana se vê novamente na mira de fundamentalistas islâmicos. Ontem, soube-se que o médico cristão, Tariq Qattan, 65 anos, foi seqüestrado por um grupo terrorista em Mossul.

Segundo fontes da agência de notícias AsiaNews, a família teria pagado o resgate de 20 mil dólares, mas essa soma não foi suficiente para libertar Tariq, que acabou assassinado. Cristãos têm sido seqüestrados por criminosos interessados em dinheiro.

Também em Mossul, no domingo passado, outro cristão, Nafi Haddad, foi seqüestrado e assassinado (a agência AsiaNews recebeu a notícia apenas na terça-feira). Não se sabe se o resgate foi pago.

A despeito dos pequenos sinais de melhora, a comunidade cristã iraquiana ainda testemunha violência. Há muito tempo, Mossul tem sido palco de massacres, obrigando mais de dois terços dos fiéis deixarem a cidade em busca de segurança.

Em 2007, a comunidade cristã iraquiana sofreu a morte de 47 pessoas, 13 delas eram de Mossul. Desses últimos, três eram padres.

O contato da agência AsiaNews em Mossul espera que os últimos dois homicídios sejam “condenados com veemência” pela comunidade muçulmana da cidade, que está celebrando o começo do Ramadã.


Sobre nós

Uma organização cristã internacional que atua em mais de 60 países apoiando os cristãos perseguidos por sua fé em Jesus.

Instagram

© 2021 Todos os direitos reservados

INÍCIO
LISTA MUNDIAL
DOE