Reunião em Shandong é invadida

Em 20 de setembro de 2008, às 9h30 da manhã, 20 policiais atacaram a Igreja Evangélica Cidade da Glória em Yantai,  província de Shandong. Eles forçaram os membros da igreja a registrarem seus nomes e deixarem o lugar onde aconteciam as reuniões.

As autoridades também confiscaram a propriedade dos cristãos, incluindo o gazofilácio, uma grande cruz, 15 Bíblias e 42 hinários. Os policiais disseram aos membros da igreja que aquela reunião lhes havia sido delatada.

O pastor Liu e sua esposa, visitantes de Taiwan, pregavam sobre oração e relacionamento entre pais e filhos à congregação de aproximadamente 60 membros quando a reunião foi invadida. Quatro policiais estavam segurando filmadoras e câmeras fotográficas.

Pastor Liu, sua esposa e um membro da igreja foram levados para diferentes salas e foram interrogados por mais de duas horas. Depois destes acontecimentos, os policiais exigiram que o casal não tivesse mais contato com a igreja.

Oficiais de justiça levaram o disco rígido do computador de um membro da igreja e copiaram todo o conteúdo. Passado um tempo, as bíblias que haviam levado foram devolvidas. No entanto, em 27 de setembro, a igreja recebeu dois comunicados do Comitê de Assuntos Religiosos do distrito: um comunicado sobre uma audiência de penalidade administrativa e outro comunicado da penalidade administrativa. Os cristãos disseram que a acusação oficial é de “abrir um local para cultos sem aprovação”.