Casas de novos convertidos são incendiadas

Em julho, as casas de dois cristãos protestantes recém-convertidos foram incendiadas na vila de Umer Wacho, a 230 km ao sul de Adis-Abeba, capital do país.

De acordo com os cristãos do local, os incidentes foram resultado das recentes conversões de Moges * e Yared *. Apesar de ninguém ter saído ferido, o prejuízo sofrido pelas duas vítimas foi considerável.

No dia 19 de julho, Moges, sua esposa, Meseret*, 30, e seus três filhos estavam dormindo depois de terem realizado uma reunião de oração em sua casa.

Moges conta sua história

“Naquela noite, fomos dormir tarde, por volta da 1 hora”, lembra-se Moges, 36 anos. “Era mais ou menos 3 horas da madrugada quando ouvi uma batida na porta. Eu estava dormindo. As batidas foram tantas que acordei e fui ver quem era, ainda tonto de sono. Um amigo meu, que não é cristão, estava diante da porta e me disse que a casa estava pegando fogo. Ela estava cheia de fumaça. Quando abri a porta, vi que o lado de fora brilhava com as chamas.

Fiquei chocado. Nunca tinha visto uma coisa daquelas em toda minha vida. Por um momento, não sabia o que se passava em minha cabeça. Minha esposa começou a gritar por socorro.

Então, a primeira coisa que me veio à mente foi que precisava salvar meus filhos. Voltei correndo para o quarto das crianças e peguei minhas duas filhas no colo e as levei para um lugar seguro. Meu primogênito me seguiu de mãos dadas comigo, em choque. As crianças também estavam quase dormindo ainda e não sabiam o que estava acontecendo. Eu os deixei em outro quarto e me juntei aos que tentavam apagar o incêndio.

Meus vizinhos vieram ajudar-nos, trazendo baldes com água para apagar o fogo. Um terço do telhado já tinha sido consumido pelo fogo. Graças a Deus, havia chovido naquele dia e o telhado estava molhado. O fogo se espalhou com dificuldade porque o telhado estava encharcado.

Em dez minutos, o incêndio estava controlado. Depois que tudo estava calmo, perguntei a mim mesmo quem haveria feito aquilo comigo. Pensei que não tinha nenhum inimigo na vila. Quem fez isso comigo? Meus vizinhos nunca haviam reclamado de meu comportamento. Nós bebíamos juntos e mascávamos khat. O vício, muitas vezes, resultava em mau comportamento e nos tornava hostis com as pessoas na estrada. Mas ninguém nunca havia reclamado. Por que isso agora?

Desde que aceitei a Jesus como meu Senhor e Salvador sou uma pessoa mais pacífica e mais sedenta em estabelecer bons relacionamentos. ainda não posso acreditar que meus vizinhos fizeram isso comigo. Nem quero me preocupar em saber quem foi que fez aquilo. Deus não permitiu que o fogo destruísse minha casa por completo. Às vezes, Deus permite que essas coisas aconteçam. O que posso dizer é que Deus evitou que minhas coisas se destruíssem completamente. Agradeci a Ele depois de termos conseguido apagar o incêndio.”

Moges aceitou a Jesus como seu Senhor e Salvador no dia 17 de fevereiro, cinco meses antes de sua casa ser incendiada. Sua esposa seguiu seu exemplo e se converteu na mesma semana. Desde sua conversão, Moges enfrenta resistência de seus antigos amigos.

“Alguns de meus amigos me perguntaram por que eu decidi abandonar minha antiga fé. Eu disse a eles que Jesus havia mudado totalmente minha vida e me libertado de meus pecados e vícios”, disse Moges. “Ficou claro para eles e eles não entendiam a mudança ocorrida, mas não me perturbavam por causa disso.”

Moges é membro ativo de sua igreja e parou de participar de reuniões “pecaminosas” com os não-cristãos.

Yared conta sua história

Yared, 20, aceitou a Cristo como Senhor e Salvador de sua vida há oito meses e se tornou o primeiro cristão protestante em sua família, que faz parte da Igreja Ortodoxa. Apesar de não estar contente com a decisão do filho, seu pai não se opôs ao fato.

Yared é o filho mais velho, mas, mesmo assim, seu pai não o forçou a voltar para a Igreja Ortodoxa. Apesar de não ter gostado da opção do filho, o pai não reclamou porque Yared continuou obediente e preocupado com o bem-estar da família.

No dia 21 de julho, dois dias depois de casa de Moges sido incendiada, um grupo de pessoas ainda não-identificadas colocou fogo na cabana dos pais de Yared.

Naquela noite, Yared e os pais foram visitar um primo que estava doente, mas os outros filhos ficaram em casa.

Yared e seus pais ficaram na casa da tia até a meia-noite, quando de repente ouviram um barulho do lado de fora e uma batida na porta da frente. O irmão mais novo de Yared, de apenas 10 anos de idade, estava batendo à porta. Yared correu e perguntou o que estava acontecendo. O menino tremia e chorava enquanto contava que a cabana estava pegando fogo.

Yared não perdeu tempo e correu para a casa de seu pai. Quando chegou, toda a cabana já havia sido consumida pelo incêndio. Na tentativa de recuperar alguns de seus pertences, Yared enfrentou o fogo e conseguiu resgatar um bezerro e uma vaca. O rapaz ficou desolado ao ver todas as coisas que sua família possuía ser incendiada.

As três crianças estavam dormindo quando a cabana começou a pegar fogo. Quando o fogo consumia o telhado, alguma coisa caiu em um dos irmãos de Yared e o acordou. O menino percebeu que a casa estava incendiada e acordou seu irmão e sua irmã e eles escaparam. Yared encontrou seus irmãos mais novos sozinhos em frente à cabana, que pegava fogo.

O pai de Yared acredita que a cabana deles, feita de terra batida, foi incendiada porque o rapaz se convertera. Por causa do incidente, o pai ficou muito desencorajado e disse a Yared: “Essa coisas aconteceram por causa de sua fé. Por que você não pratica sua fé em segredo e não pára de falar às pessoas sobre sua nova religião?”.

“Entendo porque meu pai me falou aquilo. Também acredito que nossa casa foi incendiada por pessoas que não estão felizes por minha decisão de seguir a Jesus. Ninguém me repreendia quando me assentava para mascar khat ou beber bebida alcoólica. Mas a maioria de meus amigos se afastou de mim quando percebeu que eu havia deixado aqueles vícios. Tentei explicar para meu pai sobre o que eu testemunhava. Às vezes, é difícil falar de Deus para os incrédulos, mas respeito meu pai e vou tentar levar as coisas de maneira mais calma até que ele entenda. Quem sabe um dia ele não se junta a mim”, disse Yared.

As duas famílias estão recebendo ajuda e têm alimento suficiente no momento. A família de Yared planeja reconstruir sua casa.


Pedidos de oração:

*Os nomes verdadeiros foram alterados por motivos de segurança