Ministério pede perdão em nome de casal missionário aprisionado

Um grupo de direitos humanos apelou ao governo de Gâmbia, África, para que perdoasse um casal de missionários britânicos presos depois de serem condenados por motim.

O International Christian Concern (ICC) pediu que o governo absolvesse David e Fiona Fulton, que foram condenados em dezembro a um ano de trabalho forçado e multados em U$ 9.295,00 (aproximadamente R$ 21.000,00) após admitirem publicar emails com comentários contra o presidente ou o governo.

Eles têm sido missionários no país desde 1999, espalhando o Evangelho e fazendo trabalho humanitário e, David Fulton é um capelão do exército de Gâmbia. Após o veredicto, o casal escreveu uma carta ao presidente de Gâmbia se desculpando por qualquer comentário que tenha causado ofensa.

A Igreja Pentecostal Westhoughton, em Bolton é uma das igrejas que apoia financeiramente o casal em seu trabalho de evangelização no país. O pastor, Martin Speed disse ao International Christian Concern: “não existe motivo político no que eles fizeram.”

O Gerente Regional do ICC para a Africa, Jonathan Racho, declarou: “pedimos gentilmente que as autoridades do governo de Gâmbia liberte David e Fiona considerando seus esforços para ajudar os pobres e marginalizados da sociedade, além de considerar o estado de saúde do casal”.

“Gostaríamos de pedir a Vossa Excelência, Professor Alhaji Dr Yahya Jammeh, o presidente de Gambia, para aceitar a petição do casal por clemência”, solicita o documento.